quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Já somos três!

O Gustavo nasceu dia 30/12 às 04:26h pesando 3045g e medindo 50cm.


Depois volto para escrever os detalhes.
Beijos e obrigada pela torcida!!

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Um sinal?

Bom, como dá pra ver, nada aconteceu nos últimos dias...

Hoje tivemos nova consulta e apesar do "diagnóstico" do Dr Sergio ter sido exatamente o mesmo da semana passada (sem dilatação, cabeça não encaixada, porém líquido normal, batimentos normais, minha pressão normal, etc), enquanto estávamos na sala de espera, senti uma colicazinha bem sutil que parecia vontade de ir ao banheiro. Depois passou e apareceu de novo algumas vezes durante o resto do dia.

Quando chegamos em casa, fui "meditar" no banheiro e nada...

Acho que não era vontade de nada.

Será que é um sinal?

As apostas do papai eram só para o ano que vem... mas nao sei não hein!

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL


quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Mais uma consulta - a última?

Hoje fizemos mais uma consulta!

Será que foi a última? Acho que não! Tenho a impressão de que vamos ter que "visitar" o Dr Sergio no consultório dele pelo menos mais uma vez antes de nos encontrarmos na maternidade!

O Gustavo está ótimo, ainda tem bastante líquido na placenta para esta idade gestacional e o coraçãozinho dele está com os batimentos normais. Eu também estou bem, não aumentei de peso desde a última consulta, estou com minha pressão normal, sem inchaço... enfim, é só esperar!

Se nada acontecer nos próximos 4 dias, no dia 28 temos mais uma consulta!

sábado, 19 de dezembro de 2009

Sutiã de amamentação

Estou muito em dúvida sobre os tais sutiãs de amamentação.

Experimentei alguns modelos e na maioria dos casos tenho impressão que o meu filho vai sugar mais lycra do que peito. O espaço que sobra quando a gente abre o botão é tão pequeno que o bico do peito fica meio "sufocado".

O melhorzinho foi um da Liz que tem o botão no meio e não na alça.
Mas mesmo assim, não sei se vale a pena. Ultimamente tenho usado tops destes que não tem fecho nem costura e acho que eles vão servir bem para a amamentação também.

Será que as mães experientes podem dar um palpite?

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Um dia cheio de coisas boas!

Ontem foi um dia bem corrido, mas muito gostoso!

Viemos de carro para São Paulo porque era dia da festa de confraternização da empresa. Mas como era dia de rodízio, chegamos na Ericsson quase 11:00h. Logo que chegamos enquanto eu conversava com um colega, chegaram varios outros e um deles tinha uma caixa de presente enorme nas mãos e um cartão lindo assinado por eles!


O presente era para o Gustavo!

Claro que fiquei bastante emocionada e não teve como segurar as lágrimas!

Na caixa tinha varios ou todos os produtos de higiene da linha mamãe e bebê! Adorei! Eu ainda não tinha comprado nada disto pra ele! E ainda tinha uma toalha de banho.



Também teve o almoço do amigo secreto da empresa! Então mal chegamos e já saimos! Nem consegui ver meus emails de manhã!

Quando voltamos do almoço, fiquei um tempão conversando com o pessoal e só no fim da tarde fui ver meus emails e surpresa!!! A Vivi tinha me mandado as fotos que tiramos em Campinas!!! Eu tava tão ansiosa pra ver!!! Baixei o arquivo na hora!

Eu adorei o resultado e agora vou ter um trabalhão para escolher as mais bonitas (tá difícil) e pra mandar imprimir!

Depois a noite fomos para a festa da empresa. Apesar do peso da barriga, eu estou me sentindo bem e por incrível que pareça foi uma das festas mais gostosas que eu já fui. Não sei se é porque talvez seja a última, mas eu gostei muito de ter ido! Muita gente ficou surpresa de me ver por lá. Achavam que eu não iria!

E tenho que dizer que estou um pouco orgulhosa de mim mesma, porque todo mundo diz que nem parece que vou ter meu bebê dentro de poucos dias! :-)

Enfim, foi um dia de surpresas boas, de alegria e de festa!

Algumas fotos do ensaio com a Vivi:





Vou colocar mais algumas depois!

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

38 semanas

Eu vou completar as 40 semanas de gestação em 30/12, mas desde 38 até 42 semanas o bebê está dentro da "data de validade"

E eu já estou na 38a semana! :-)

Na linguagem médica, o bebê está a termo, o que quer dizer que a partir de hoje, ele pode nascer a qualquer momento!


Na quinta-feira passada fizemos nossa consulta com o Dr Sérgio, e ele disse que o colo do útero ainda estava grosso e bem fechado e que o bebê não está encaixado e falou que pela minha tranquilidade, nem precisava marcar uma nova consulta para esta semana. Nosso próximo encontro será só dia 23/12.

O mais engraçado é que parece que o meu corpo está seguindo a este calendário gestacional com perfeição. Esta semana, estou bem mais cansada e as costas começaram a doer. Interessante isto!

domingo, 13 de dezembro de 2009

Ansiedade

Agora que está bem pertinho do você nascer, todo mundo me pergunta se estou ansiosa, se estou nervosa ou coisas assim.

E muitas vezes eu mesma fico surpresa, porque realmente não estou nervosa nem ansiosa. Estou é cada dia mais emocionada...como disse a Lia, estou chorosa que só vendo... e de vez em quando sinto um nózinho na garganta!

Às vezes me pego pensando em como vai ser a vida depois que você nascer. Um filho representa uma grande mudança na vida de qualquer um e como nunca passei por esta experiência, tenho uma pontinha de medo do "desconhecido".

sábado, 12 de dezembro de 2009

Finalmente conseguimos

Hoje fomos bem cedinho para Campinas e fizemos as fotos que eu tanto queria! E esta vontade não era simplesmente por vaidade! Era para ter um registro bacana desta que esta sendo uma fase muito especial das nossas vidas...

Choveu bastante durante a noite em Sorocaba e amanhaceu nublado, mas mesmo assim arriscamos e fomos!
E não é que tivemos muita sorte e a manhã estava bem bonita e ensolarada em Campinas?!

A fotógrafa foi a Vivi, e o local foi o lindo Parque Ecológico de Campinas.

Até meus pais que estavam aqui me visitando participaram da sessão! :-)
Adorei a experiência e estou louca pra receber as fotos e ver o resultado!

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

A malinha da maternidade

Hoje quando fomos almoçar, a garçonete perguntou de quanto tempo eu estava e diante da resposta ela disse "meu filho também é de Dezembro, ele fez 1 aninho dia 04/12". Na empolgação do momento ela contou que a data prevista para o filho dela nascer era 18/12, e que ela estava lavando as roupas do bebê quando teve que ir para o hospital.
Por via das dúvidas, quando chegamos em casa, eu e o papai fomos arrumar a mala com as roupinhas que vamos levar para a maternidade.

Não sei se é porque somos pais de primeira viagem e não conhecemos a rotina de um recém nascido, mas parece que as listas das maternidades são um pouco exageradas:

05 Bodies
05 Macacões
03 Meias
02 Sapatinhos
03 Vira Mantas
01 Cobertor
01 Manta

Esta é listinha sugerida pela Unimed aqui de Sorocaba, mas cá entre nós, será que precisa tudo isto mesmo?
Tá certo que eles sempre consideram o pior caso (ou no caso deles, o mais corriqueiro) que é a cesárea, onde mãe e filho ficam pelo menos uns 3 dias internados, mas mesmo assim me parece muita coisa. Ou será que somos muito desencanados mesmo?

Bem de qualquer forma, depois que escolhemos juntos as roupinhas (que tivemos a impressão que ficarão "um pouco" grande em você, filho) eu as coloquei em saquinhos individuais e vou identificar a ordem para serem usadas... frescurinhas de mãe! ;-)

Esta é para o primeiro dia de vida

Para o segundo dia (se for necessário ficar mais do que pretendemos no hospital)

E este é para irmos para casa!
Ahh... em todos os saquinhos tem roupinhas extras por trás da principal!

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Pés cansados

Desde que comprei minha mochila nova para carregar o computador, a velha ficou abandonada aqui embaixo da minha mesa de trabalho.

E como nestes últimos dias, meus pés estão ensaiando um inchaçozinho, eu tive a brilhante idéia de colocar a mochila em cima da cesta de lixo para eu colocar os pés na parte acolchoada da bichinha.

Ontem quando cheguei, fui colocar os pés "pra cima" e cadê meu suporte de pé improvisado?

Não é que o pessoal da limpeza achou que era lixo mesmo e jogou fora?

:-(

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Barriguinha de 35 semanas

Eu adoro fotos!
E estou sempre fazendo malabarismos para tirar minhas fotos sozinha.
Coloco a camera no tripé ou em cima de algum móvel, ligo o timer e mando ver!
Santa tecnologia que nos permite tirar 1567 fotos, para no final escolher 2 ou 3 que ficaram melhorzinhas.

Quero muito fazer uma sessão de fotos com um fotógrafo profissional, mas o negócio tá de rosca!

Em Sorocaba, o único que parece ser mais especializado em fotos de gestantes já está com a agenda cheia, além do que, ele entrega as fotos em baixa resolução, ou seja, só dá para usar na internet.

Em Campinas conheci o trabalho de fotógrafa que eu gostei bastante, mas as fotos que ela faz são ao ar livre e com este tempo doido, fica difícil agendar um dia. E se eu for até lá e chover? Não que seja tão longe, mas não quero ficar perdendo viagem nesta altura do campeonato.

Bom, enquanto não faço meu ensaio profissional, vou fazendo meus testes sozinha mesmo!


























Não é todo dia que me sinto bem (esteticamente falando) com esta barriga, mas quando vejo algumas fotos me convenço de que a casinha provisória do Gu tá bem charmosa!

domingo, 29 de novembro de 2009

Passando o tempo - Atualizado

Já faz alguns dias que terminei de fazer as letras em feltro que eu tinha visto na internet! E depois de achar que não ficaria bom só costuradas umas as outras, resolvi colar num quadrinho de MDF que comprei e pintei!

Ontem colei as letras no quadro e agora só falta pendurar na porta do quarto!



Gostei do resultado e agora estou pensando se faço as lembranças de maternidade com o feltro que sobrou! Tenho que criar coragem para começar...



**********************************************************

ATUALIZADO EM 17/05/10


O Gustavo já está com 4 meses e meio, mas só agora lembrei que não coloquei as fotos das lembrancinhas nascimento que eu fiz!
Então aqui estão as fotos:











São fraldinhas cheias de bombom.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Descobrimos e fomos descobertos!

Esta semana, mais precisamente na quarta-feira, eu e o papai estávamos em casa por causa da consulta com o GO e bem na hora que eu estava preparando o almoço, o interfone tocou e o papai foi ver o que era. Quando entrou disse que era um sedex para o Gustavo!
Eu sabia que era da brincadeira dos sobrinhos virtuais e abri mais do que depressa, porque estava muito curiosa pra descobrir quem era o(a) amigo(a) secreto(a) do Gustavo!
Que surpresa mais gostosa! Era da Mariana que também está na barriga da mamãe Renata .
Aliás foi a mamãe da Mariana que organizou esta brincadeira gostosa, que nos proporcionou, além de trocar gentilezas, conhecer novas pessoas, novas histórias, novos amigos pela internet afora.

E o Gu ganhou da Mari seu primeiro presente de Natal! O livrinho de banho Plim, o Pinguim, que é uma graça e vem com um pinguinzinho atoalhado! Espero que ele goste!

**********************************************************

E hoje nossa amiguinha secreta também nos descobriu! A gente bem que tentou ficar no anonimato (imaginem esqueci de nos identificar quando fiz a compra pela internet), mas não deu certo! rsrsrs

Tiramos a Ciça, filha da Paloma!
Amigas novas que não conhecíamos! Mas assim que comecei a ler o blog Novas Peripécias de Cecília me encantei com a esperteza da pequena! Ciça, me convida para fazer um passeio turístico por Brasília?
Mandamos para ela o livro "Pintando com os dedos" e segundo a mamãe Paloma, Ciça adorou! Fiquei muito feliz! Espero que ela desfrute bastante!

Rê, parabéns pela iniciativa e obrigada pelo Plim!

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Sensível no último

Pequenas indelicadezas me irritam, qualquer coisa chata me entristece, qualquer gesto legal me alegra...

Mas os gestos legais parecem cada vez mais raros.
Estou sempre me sentindo meio sozinha...

Será carência?

Se for, estou num estágio avançado.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Nos separamos!

Depois de 5 anos de casamento, eu e o papai nos separamos!

Calma, calma, não é nada disso que vocês estão pensando...rsrsrs
Este fim de semana fez um calor absurdo em Sorocaba e pela primeira vez, eu tive que dormir separada do papai. Ele gosta de dormir com o quarto bem escurão e mesmo se a janela fica toda aberta, aquela cortina blackout não deixa o ar entrar. Já eu não ligo para a claridade e gosto mesmo é de sentir o arzinho fresco da madrugada. Ainda mais agora que ando sentindo mais calor que o normal. Então não tive outra opção, senão levar o Gustavo para dormir no quarto dele, antes mesmo dele nascer! rsrsr

E hoje acordei com uma dor na lombar que ainda não tinha sentido antes... doces sacrifícios!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Efeitos do último trimestre

Estou na 33a semana de gestação, também conhecido pelas não grávidas como 8o mês!

Nesta altura, os chutes e as espreguiçadas do Gustavo estão bem mais visíveis, e é muito fácil perceber quando ele coloca a bundinha e as costas perto da parede do abdomen (ainda tenho isto?). E como ele já está de cabeça para baixo, presumo que sejam suas mãozinhas que às vezes passeiam perto da virilha, me causando cócegas. Às vezes a movimentação dele me pega de surpresa e chega a doer um pouquinho, mas até esta dor é gostosa... vai entender né?

Mas não era disto que eu queria falar hoje.

Todo mundo diz que o último trimestre é um pouco como o primeiro. Que são os dois períodos da gestação que tem mais "efeitos colaterais".

No primeiro trimestre só sofri um pouco com os enjoos, que acho que nem foram tão frequentes nem tão castigadores, comparados aos de algumas ex-grávidas que conheço.

Mas até agora eu não tinha sentido muito os efeitos do terceiro trimestre (TRImestre que na verdade tem 4 meses, rsrsrs).

Mas como diz o poeta, "de repente, não mais que de repente", comecei a sentir tudo de uma vez. As mudanças repentinas de humor, alguma tristezinha em determinados momentos, euforia em outros, um cansaço sem explicação, um chorinho escondido, risos de alegria sempre que ele se mexe, dores nas costas, dores nas pernas (que parece que estão pesando 10 kg cada uma), canso se fico em pé por muito tempo e qualquer meio duzia de degraus é um desafio!

A barriga que antes crescia de mansinho, parece que vai explodir de um dia para o outro.

Uma simples refeição se tornou uma aventura. Já não dá mais pra manter a pose elegante à mesa. Tenho que sentar sempre encostada na cadeira, para o barrigão não ficar dobrado e cada garfada é seguida de uma fungada profunda na tentativa de fazer o ar chegar onde deve. Sempre sou a última a terminar!
A azia quase não dá trégua e as visitas ao banheiro tem que ser igual resultado da Telesena, "de hora em hora", isto quando eu bebo pouco líquido.

Levantar do sofá, vestir uma calça, fechar uma sandália, lavar os pés, pegar algo que caiu no chão. Tudo tão fácil,né? Não para quem ostenta uma bela e redonda pançona que insiste em ficar durinha de tempos em tempos.

Assim tem sido minha vida nos últimos dias.

E você deve estar pensando: "Difícil, né?"
Não!

Feliz!

:-)

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Reportagem interessante sobre o parto

Está no site da revista Crescer:

Quando é necessário fazer o parto cesárea - Dr. Wladimir Taborda

"Se a mulher é bem informada durante a gravidez, ela vai desejar e planejar ter o bebê de parto normal. Os benefícios de um nascimento natural, em ambiente acolhedor, são vários e amplamente divulgados. A criança respira melhor ao nascer, o aleitamento é mais rápido e efetivo, a recuperação da mãe e o retorno ao seu peso são muito mais fáceis. Por conhecer tudo isso, pode ser muito frustrante para a gestante o momento em que o médico recomenda a realização de uma cesariana para antecipar o parto com o objetivo de preservar a saúde e segurança dela e do bebê.
Apesar de todas as vantagens do parto normal, o fato é que, sim, muitas vezes a cirurgia cesariana é necessária e salvadora. Cerca de 20% das gestações podem apresentar situações de risco. Os mais comuns são fetos em apresentação pélvica (quando o feto está sentado), gêmeos (se o primeiro bebê não estiver de cabeça para baixo), placenta prévia (a placenta cobre parcial ou completamente o orifício interno do colo uterino, ocasionando sangramentos intensos durante o trabalho de parto), diabetes ou hipertensão arterial malcontrolados. Em muitos casos, a previsão precoce da cesárea pelo médico ajuda a preparar a grávida para a cirurgia. Pode acontecer também uma indicação de emergência – inclusive em gestações que seguem saudáveis até o fim – em casos de desproporção do bebê para a bacia materna, progressão muito lenta do trabalho de parto, alterações do ritmo cardíaco do bebê, prolapso do cordão umbilical (quando ele sai para fora do útero e, ao ser comprimido pela cabeça do feto, impede o fluxo de oxigênio, podendo causar a morte do bebê) e descolamento da placenta.

Pense no bebê
A boa notícia é que, mesmo diante desses casos, é possível humanizar o processo. Converse com seu médico e diga que você gostaria, por exemplo, que as pessoas falassem pouco na sala de cirurgia ou então que tocasse uma música durante o parto. O pai pode, e deve, participar durante a anestesia colocando-se de frente para a mulher e apoiando os seus ombros, além de permanecer de mãos dadas com ela ou simplesmente ficar ao seu lado. Quando o bebê nasce, todas as luzes do ambiente devem ser reduzidas para não ofuscá-lo. Ele deve ser amamentado ainda nessa sala, com a ajuda do pai e apoio do pediatra ou enfermeira. Não há motivo para frustrações diante da alegria de ter um filho saudável.
Às mulheres que vivem esse momento de mudança de planos, digo para não se deixar abater pelos sentimentos de culpa ou frustração. Não pense que poderia ter feito ou deixado de fazer algo para colaborar. Essa é situação biológica ou uma opção do médico visando a segurança da mãe e do bebê. Essas aflições podem afetar seriamente os próximos desafios pelos quais você vai passar: amamentar e estabelecer um vínculo único e sólido de afeto e cumplicidade que somente as mães podem ter. "

domingo, 8 de novembro de 2009

O chá de bebê já foi...agora só falta o bebê!


Gente que trabalhão! Foram varias horas de dedicação para tudo que ficasse tão bonitinho quanto eu gostaria! E ficou! E olha que não deu tempo de fazer varias coisas que eu pensei, mas tudo bem.

Tudo o que tinha lá, foi feito com muito carinho por mim, com a ajuda preciosa da minha mãe. E por falar nela, quanta dedicação. Mesmo com a cabeça cheia de preocupação e latejando de dor, somado a todo o calor que fazia aqui na sexta-feira, ela não reclamou em nenhum momento.
E como trabalhamos para deixar tudo preparado para o dia seguinte, viu!

Ah mãe! Quanto amor!


Na sexta feira, passei um bom tempo por conta de comprar as coisas que seriam usadas na decoração e os descartáveis, depois quando minha mãe chegou e descansou um pouco, saimos e passamos o resto do dia correndo: para comprar as comidinhas que seriam servidas e depois preparando algumas delas. Enquanto ela fazia a janta e o bolo salgado, eu fiz o bolinho de pêssego. Depois ainda deixamos a cozinha limpinha para o restante do trabalho no dia seguinte.

Sábado foi uma correria sem fim... sempre debaixo de muito calor.

Mas o resultado está aí:

Tá tudo azul....


A família do Gustavo em fotos:


As lembrancinhas eu que fiz: uma caixinha de acrílico com chá de camomila:


As comidinhas: sanduiches, bolo salgado e cupcake.


Castigo da mamãe: senta no chão!


Obrigada, Vanessa e Lorena, Alice e Rafa, Vanessa Lima, Kamila, Carla e Camila, Monica, Claudia, Marcia, Analice, Carla, D. Hilda e a minha mãe!


E também a Carol e a Joyce!

Novidades!

**********************************************************

Na última semana, continuamos nossa jornada em busca de um profissional que possa assistir o seu nascimento, filho!

Depois da Betina, fizemos consulta com o Dr Alfredo Bauer aqui em Sorocaba. Ele parece italiano fala bastante e alto. Explicou como costuma trabalhar, os procedimento que costuma adotar, o tempo que costuma esperar antes de induzir o parto, etc. Disse que se a anestesia for necessária , ele costuma trabalhar com um anestesista que ele conhece. Seriam dois profissionais para pagarmos. Mesmo assim, o consideramos como uma opção. Porém dia 28/12 ele vai ser padrinho de um casamento (vê se isto é data pra marcar casório?) lá em Jau. E se você resolver conhecê-lo exatamente nesta data? Ele disse que não seria possível e mandaria um "representante"! Difícil, né?

Depois fomos conhecer o Dr Sergio Rachkorsky, que é daqui de Sorocaba, mas atende em Mairinque. Nossa primeira impressão não foi das melhores, esperamos 2 horas para sermos atendidos. Mas depois descobrimos que tinha uma explicação: ele tinha pacientes com horário marcado a partir das 13:00h, mas ele teve que atender uma gestante que estava parindo na hora do almoço e só chegou no consultório às 14:30h. Ficou perdoado! :-)
Ele é bem diferente do Dr Alfredo, fala pouco e baixo. Mas apesar do jeitão quieto, demonstrou ser um médico que respeita as opções de suas pacientes e até "briga" pelos direitos delas dentro do hospital. Gostamos dele! Além disto, como é Judeu, ele não comemora Natal e estará em Sorocaba no fim do ano. Enxergamos uma luz no fim do túnel!

Depois foi a vez da Dra Andrea Campos. Já li tanto sobre seu trabalho e sobre a sua postura com relação ao parto normal, que eu estava bem curiosa para conhecê-la pessoalmente! Como já era de se esperar o consultório não tem nada de convencional e ela também não trabalha com aparência descorada de médica. Mas isto não vem ao caso. Depois de fazer uma entrevista com a gente, guiada por um formulário que ela utiliza, começamos a conversar sobre os nossos motivos para procurá-la. Logo no ínicio da conversa, ela nos disse que não atende fora de São Paulo. Desde este momento percebemos que ela não seria a primeira a te segurar! Mas mesmo assim continuamos com o nosso bate papo, que a esta altura do campeonato, já não tinha mais como ser tão esclarecedor. De qualquer forma, sempre existe alguma coisa para aprender ou para confirmar. Valeu a pena!

Agora vamos continuar nosso pré-natal firmes e fortes com o Dr Sergio e vamos torcer e rezar para que o melhor aconteça na nossa hora!

sábado, 31 de outubro de 2009

Betina

Ontem fomos conhecer a Betina! Uma médica de Botucatu que atende também em São Paulo e acompanha parto natural domiciliar e hospitalar.
A parte da conversa para tirar nossas dúvidas não foi nada muito surpreendente, porque como eu tenho lido muito sobre tudo isto, já sabia de boa parte das coisas que ela falou.
Surpreendente mesmo foi ver um video de um parto domiciliar (editado, claro pra ficar mais curto) que mostra todo o processo desde o ínicio das contrações (ainda leves) passando por momentos de relaxamento da mãe e do pai (fizeram até pão durante as quase 24 horas que se passaram até o bebê nascer), até o nascimento.
As imagens da mãe dormindo numa rede, no conforto da sua casa, entre uma contração e outra, é de uma paz, que não dá pra sequer lembrar que ela está prestes a dar a luz.
Entre dormir, acordar, ter contrações, fazer pão, tomar uma ducha pra relaxar a lombar e outras cenas, ela falou de uma coisa que ficou guardada na minha lembrança:

Se você estiver no alto de uma montanha apreciando uma paisagem, você pode ter chegado lá pelos seus próprios esforços, andando, vivenciando e aprendendo com cada etapa daquela experiência ou pode ter chegado de helicóptero. A vista será a mesma! A diferença vai ser o sabor da conquista.

Bom, nem preciso dizer que eu mal conseguia enxergar a tela no computador, né? Devo ter ficado com aquele narigão de Bozo e com os olhos inchados.

Na hora do nascimento, ela se sentou num banquinho baixo para ficar na posição de cócoras e deixou que a natureza fizesse a sua parte. Sem que ninguém dissesse nada, a cada contração ela fazia força e o bebê ia descendo um pouco mais e pudemos ver quando a cabecinha começou a aparecer e finalmente saiu por inteiro! Este foi o momento em que a Betina se aproximou, só para amparar o bebê e colocá-lo na barriga da mãe.
É difícil tentar explicar a emoção dela nesta hora.

Depois ainda vimos o bebê tomando um banhinho de ofurô num balde, era um sossego de dar inveja.

Durante todo o vídeo, fiquei muito emocionada, talvez por finalmente perceber que é isto mesmo que quero pra gente, filho!

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Dia de visita

Hoje fomos fazer a tão esperada visita da gestante no hospital da Unimed.
Não foi lá estas coisas!

A enfermeira que fez a apresentação (Fabrícia) era muito simpática, muito atenciosa, e falou bastante sobre parto normal e suas vantagens, ela nos incentivou a conversar com o(a) médico(a) sobre as opções para o parto e falou muito também sobre a tendência do hospital em "humanizar" os partos. Mas de que adianta isto?

Como já sabíamos, a maioria das regras do hospital são "engolidas" pelas regras do médico responsável pelo "procedimento" do nascimento.

O médico é quem decide se a doula pode entrar ou não na sala de parto, o médico é quem decide se pode filmar ou não o parto, o médico é quem decide a posição que vai ser adotada pela mãe no estágio de expulsão e por aí vai...

Mas voltando a visita, fomos conhecer a área de pré-parto, que é uma área restrita, composta por alguns quartos, onde o marido não pode entrar (somente mulheres são permitidas). Esta área é bem próxima das salas de parto, que são comuns tanto para parto normal quanto para cesáreas. Em seguida fomos para o berçário. Na Unimed é procedimento de praxe que os bebês sejam levados para o berçario. Somente se a mãe solicitar é que o bebê é deixado com ela no quarto em tempo integral (será que é simples assim mesmo?) E depois fomos conhecer os apartamentos e enfermaria.

Ah, ainda teve a propaganda da que parece ser a única empresa autorizada a filmar os partos dentro do hospital. Assistimos um clipezinho do tipo "melhores momentos" de um parto "normal", onde, para o meu arrepio, aparece um sujeito dando aquela apertada na barriga da mulher para ajudar a expulsar o bebê! Um video frio e sem emoção...

Cada vez mais tenho vontade de tentar um parto em casa!

No ritmo do meu corpo e confiante na minha capacidade, assistida por um profissinal que se coloca no papel de coadjuvante neste ato, onde eu e o meu filho somos os atores principais.

A médica Andrea Campos aguarda, pacientemente, a hora do bebê e da mãe (Foto: Marcelo Min)

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Mais uma aula perdida

Comecei a fazer hidroginástica no começo deste mês, mais precisamente dia 01/10, pra melhorar a respiração, movimentar um pouco o corpinho e relaxar um pouco também.

As aulas são todas as terças e quintas às 20:00h. Das 5 aulas que se passaram, já perdi 2!
Uma por causa do trânsito em SP, que nos fez chegar em casa tarde e outra por causa do cursinho na Unimed (este foi justo e válido).

Hoje ficamos em Sorocaba para fazer a tão esperada visita da gestante na maternidade da Unimed, mas advinha? Pela quinta ou sexta vez (já perdi as contas), a visita foi adiada. Desta vez, para a próxima quinta às 18:00h. Ou seja mais um dia sem ir para a Ericsson e mais um dia sem ir para a hidro. :-(

sábado, 17 de outubro de 2009

Novamente as dúvidas...

Hoje tivemos o primeiro encontro com a Carla, a doula que vai acompanhar o nosso parto!

Ela é uma delicadeza de pessoa e trouxe com ela o pequeno Henrique, que é um bebê lindo e tranquilo!

Conversamos muito e ela nos explicou muitas coisas sobre o trabalho da doula, sobre o plano de parto, quais são os procedimentos mais comuns usados nas maternidades e para que servem e quais são os nossos "direitos".
Direitos entre aspas porque estando dentro de um hospital, a instituição tem os seus procedimentos e regras, o médico tem os seus procedimentos e regras e a gestante se transforma apenas em mais uma PACIENTE. Que não tem direito a praticamente nada.

"Nos últimos quarenta anos muitos procedimentos artificiais foram introduzidos, de modo a transformar o nascimento de evento fisiológico natural em um complicado procedimento médico no qual todo tipo de droga é usada, todo tipo de procedimento é aplicado, muitas vezes desnecessariamente e alguns dos quais potencialmente prejudiciais ao bebê e até à mãe.
Está cada vez mais claro que todos os aspectos dos cuidados médicos hospitalares tradicionais no Brasil devem ser revistos e questionados criteriosamente sob a luz do respaldo científico em relação aos possíveis efeitos sobre o bebê e a parturiente."

Entre os itens relacionados ao trabalho de parto e parto que deveriam ser escolha exclusiva da parturiente estão:

Poder escolher os acompanhantes (marido, família, doula, etc), fazer ou não lavagem intestinal, fazer ou não a raspagem dos pelos, fazer ou não episiotomia, ter liberdade para caminhar e mudar de posição durante o trabalho de parto, ter a bolsa rompida espontaneamente, medicamento para alívio da dor somente quando solicitado, poder ingerir alimentos e água ou bebidas leves, uso de ocitocina apenas se houver real necessidade e muitos outros aspectos que podem ser verificados aqui: http://www.amigasdoparto.com.br/plano3.html

Mas como a gente sabe, muitas destas coisas que deveriam ser nossas escolhas, são impostas pelos hospitais.

Diante disto tudo, eu entrei novamente em momentos de reflexão e dúvida: não seria melhor ter o bebê em casa? Longe de toda a burocracia dos hospitais e do desrespeito e despreparo dos médicos de hoje em dia? Confesso que estou um pouco angustiada com tudo isto.

Existem riscos? Poucos para quem teve uma gravidez de baixo risco.
Existem custos? Sim, e altos se pensarmos só nas cifras, mas baixos se pensarmos que seremos tratados com carinho e com respeito e que este momento tão único e tão especial vai ser lembrado pelo zelo e pela dedicação destes profissionais que fazem um trabalho cheio de amor!

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Chegaram!

Ontem chegaram os móveis que compramos para o seu quarto, Gustavo!
Um dia antes do previsto! Papai ficou em casa para receber e verificar se estava tudo em ordem!

Já o papel de parede que deveria ter chegado uns 15 dias atrás, só chegou na loja ontem, e vamos buscar no sábado. E o instalador disse que só vai poder fazer o serviço a partir de quarta-feira da próxima semana. Mas tudo bem. Não tenho pressa, nem ansiedade.
Ainda! rsrsrs

Ontem também acabou o cursinho de dois dias que eu e o papai fizemos na Unimed em Sorocaba: "Conhecendo o bebê"!
Tivemos varias palestras com profissionais específicos de cada área sobre: interação com o bebê, alimentação, saúde bucal, prevenção de acidentes na infância, a fala do bebê, desenvolvimento e estímulos motores e saúde e vacinação. Eu gostei bastante! De quebra ainda ganhei um CD com músicas infantis, no sorteio de encerramento do curso.

Hoje ficamos sabendo que o Sofia teve uns probleminhas mais sérios do que apenas não pegar o peito e não engordar. Eles tiverem que ir para Bauru e a Sofia ficou internada lá por alguns dias para o tratamento. Fiquei um pouco triste pela Ju e pela Sofia! Mas vamos torcer pra tudo dar certo e ela ficar boa logo, para eles voltarem pra casa!

Você, filho, não para de se mexer. Uma delícia!
Às vezes sinto e vejo seus movimentos pela barriga que se estica toda e às vezes sinto você empurrando os órgãos lá atrás. Aí é meio estranho. Não dói nem nada, mas é uma sensação bem "diferente". No primeiro dia do cursinho que fizemos, eu senti pela primeira vez você soluçando aí dentro! Tão engraçado! E tão gostoso!

O que tem me atormentado mais ultimamente é a tal da azia. Queima e queima bonito! Muitas vezes acompanhada por um refluxo leve.
Eu não gosto de tomar nenhum tipo de remédio, mas hoje não resisti e pedi um antiácido no ambulatório da Ericsson. Aliviou, mas voltou! :-(

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Contrações? Já?

Ontem foi um dia estranho.

Não sei bem ao certo o que eu fiz de diferente na minha rotina para que eu ficasse o dia inteiro, com a sensação de que ia explodir.

Aquela sensação do útero enrijecido que normalmente durava apenas alguns momentos, ontem durou praticamente o dia todo. Depois do almoço fiquei me sentido estufada e não consegui encontrar uma posição confortável para trabalhar.

Será que comi demais no almoço e a briga por espaço causou isto?
Será que isto já é a tal da contração de Braxton?

Além disto, ultimamente acho que ando sofrendo de incontinência urinária. Sempre que faço aquele xixizinho mirrado (o diminutivo não é pra ficar bonitinho no texto, é que sai tão pouco que chega a ser ridículo) ainda sobra um pouco para sair na calcinha. Que saco!

E diante das minhas queixas o papai falou pra eu fazer malinha e ficar pronta, porque ele acha que o rapaizinho vai vir antes da hora prevista. Bonito!

sábado, 3 de outubro de 2009

Um Feliz Aniversário!

Meu 35o aniversário foi mais do que especial.

Sempre achei que organizar festinhas, ao mesmo tempo que dá muito prazer, dá muito trabalho. Mas desta vez, acho que a felicidade foi o ingrediente principal e fiz tudo com tanto carinho, que nem me incomodei com o trabalho. Foi tudo muito simples, com a presença de poucas pessoas, mas todas muito queridas. Pena que algumas estão muito longe e não puderam estar presentes. Outras estavam mais perto, mas também não puderam vir. Seria bacana vê-los aqui também.

Eu preparei dois tipos de canapés e goiabada com queijo (que esqueci de tirar foto):

Encomendei lanche de metro e bolo e fiz uns enfeitinhos de mesa com gominha e balão metalizado, que ficou para a criançada.

Nunca gostei muito da hora do parabéns, mas acho que agora, com você aqui dentro filho, tudo faz mais sentido: esta data foi mesmo muito querida, tenho certeza que ainda terei muitas novas felicidades com você nas nossas vidas e espero ter muitos anos de vida para acompanhar o seu despertar para o mundo!

E aqui estão as pessoinhas queridas que estavam presentes ou melhor que me deram de presente a companhia deles neste dia tão especial.Mas além da companhia deles, nós dois ganhamos alguns presentinhos lindos, filho!

Este arranjo de rosas colombianas e lírios, por exemplo! Presente de Camila e Vinicius para a mamãe.

LINDO!

Eu amo flores e este arranjo além de lindo é muito cheiroso.
Ganhei também algumas blusas lindas para acomodar bem a barriguinha, gel de massagem relaxante, creme, e um DVD sobre shantala.
Você ganhou um par de meias com sola de borracha e um saco de dormir muito fofinho!
Obrigada, obrigada, obrigada!!!

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Mudanças diárias

É incrível como num mesmo dia, às vezes numa mesma manhã, as coisas mudem tanto com uma grávida.

A barriga que num minuto está fofinha, linda, gostosa de apalpar e de segurar, no minuto seguinte se transforma numa coisa dura e incomoda. Nestes momentos, se eu ficar sentada sinto que a barriga fica pressionada e se eu ficar de pé, ela parece que pesa 1 tonelada. Quando ela fica dura assim eu chamo de "momento porretinho".
Acho que com o passar do tempo, como o bebê vai crescendo e o espaço vai ficando reduzido pra ele, a tendência é de que estes momentos sejam mais frequentes e mais duradouros.
Sem falar que a barriga está ficando alta e está começando a brigar por espaço com os peitos.

Tem também a mudança nas atividades do meu pequeno lá dentro, que refletem do lado de fora. Nos momentos de soninho do Gustavo, a barriga está parada, quietinha e parece mesmo só a tal melancia que todos dizem que a gente engoliu. Mas de repente quando ele começa a se mexer, esta "melancia" cria vida e faz os movimentos mais incríveis. Tem hora que parece que ele tá dançando um samba: a barriga treme bem rápido e tem hora que parece que ele tá fazendo tai chi chuan: se estica todo bem lentamente. A sensação de identificar uma perninha ou bracinho se esticando lá dentro, é indescritível e inesquecível! AMO!

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Acalanto

Já faz um tempão que eu estava pra colocar esta música aqui no blog.
É uma música linda, composta pela Isadora Canto, fundadora do Projeto Acalanto .

Ela faz parte da trilha sonora que o Gustavo ouve lá dentro, no aconchego da minha barriga!

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Um dia especial

Filho, hoje eu e o papai completamos 5 anos de casados.
Estou feliz com a vida que tenho levado nestes 5 anos. Somos meio crianças, meio adultos. Sabemos das nossas responsabilidades na vida, mas não levamos nada muito a ferro e fogo.
Vivemos em harmonia, com respeito, com carinho, com amor, com alguns desentendimentos também, é claro. Mas acima de tudo, vivemos em paz e estou feliz.

São Pedro resolveu nos presentear. Depois de alguns dias de tempo nublado, chuva e frio, hoje Sorocaba amanheceu assim:


Também ganhamos um dia de folga (e olha que acabamos de voltar das férias). Mas isto foi culpa da minha cabecinha desmemoriada de grávida, que fez aquela confusão de horários na terça-feira.
E só hoje cedo pude perceber que além do dia de folga (que tá lindo), o terceiro presente que iríamos ganhar, valeria por qualquer outra coisa: a oportunidade de ver pela primeira vez o seu rostinho através do ultra-som 4D!

E como você é perfeitinho filho! Um pouco tímido né? Tava sempre com este bracinho e mãozinha na frente do rosto. Mas a boca e o nariz dava pra ver perfeitamente e não pude deixar de notar que o seu beicinho é igualzinho o do papai! Lindo.
Vc abriu a boca por uns segundos e abriu até os olhos por alguns segundos...
O médico achou que as fotos não ficaram boas, mas o que vi, foi o suficiente para me deixar babando e ainda mais coruja.

Eu amo você, papai! E amo nosso pequeno beiçudinho!

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-

Barzinha, Feliz Aniversário!

Um beijão pra você e tudo de bom!

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Acabaram as férias...

É... amanhã voltamos ao trabalho.

Para o nosso último dia de férias, tínhamos programado fazer o ultrassom 4D, que marcamos na semana passada. É também tínhamos mais consulta com uma nova obstetra - nossa última tentativa.

Pois então, fiz uma confusão danada com os horários: apareci no consultório às 10:30h e a secretária disse que minha consulta era a tarde, às 13:30h (horário que eu jurava que era o do ultrassom). Quando percebi que eu havia invertido os horários, liguei correndo para o laboratório para saber se eu poderia atrasar uns 30 minutos (para ter tempo de buscar o papai em casa) e então descobri mais uma viagem minha: ela me disse que eu JÁ estava meia hora atrasada, porque o horário marcado para o meu ultrassom era às 10:00h.
Não sei de onde tirei 10:30h...
O pior é que eu marco tudo no meu calendário no micro, que fica aberto sempre. Vai entender né?
Mas resumindo, tive que remarcar o ultrassom para sexta-feira, mas pelo menos a médica estava disponível e pode me atender às 10:30h mesmo e eu não perdi a "viagem".
Ô cabeça de vento viu...

Falando nisto, eu gostei dela, a Dra Elisabete, e acho que vou fazer o restante do pré-natal com ela. Agora a hora do parto, estou entregando nas mãos de Deus. Seja o que Ele quiser!

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

As compras

Algumas coisinhas que compramos nos EUA e que amei (pelo menos até agora, parecem ótimos).

Uma banheira dobrável, com duas posições: reclinada e reta. Achei o máximo, porque quando dobrada não ocupa espaço! E como é de lona (tipo de piscina) e inflável, deve ser bem confortável para o bebê! Por US 22,00.
Um berço dobrável que a gente monta em menos de um minuto, que também serve como quadrado. O colchão pode ficar em duas alturas diferentes. E quando dobrado, fica muito compacto. Por US 69,00.
Estes dois itens serão muito úteis quando formos visitar vovô e vovó em Minas!
Algumas roupinhas cute cute:
Estes kits são vendidos na Macy´s. Vem um macacão, dois bodies, uma calça, uma toca e um babador. Tudo por US 19,00. Não é fofinho?

Este conjunto de moleton também é bem legal, não lembro quanto foi, tenho que ver a etiqueta.

Aos poucos vou colocar mais algumas fotos.
Vou aproveitar o restinho das férias e passar uns dias em Minas.
Até mais...

terça-feira, 15 de setembro de 2009

A maratona continua

Minha maratona em busca de um médico que possa acompanhar o restante da minha gestação e que esteja disponível para fazer o meu parto (pelo convênio) continua.

Minha última consulta com a Dra Ana foi em 17/08. Soube que o bebê dela nasceu dia 28/08. Bem, no dia 24/08 fomos conhecer a Dra Sueli que consta no livro do convênio como obstetra, mas ela me informou logo no começo da consulta que havia pouco tempo tinha parado de atentender como obstetra, estava só como ginecologista. Então ela me indicou o Dr Celso, que fui conhecer no dia 27. Simpatizei de cara com ele. Um senhor muito tranquilo, de voz calma, atencioso, e que ainda por cima é a favor do parto normal. Mas claro que tinha um "porém". O homem vai fazer 50 anos este ano e resolveu se dar de presente uma viagem de aniversário e adivinhem quando vai ser? No final do ano... Ele se comprometeu a continuar o meu pré-natal, mas disse que possivelmente não poderia fazer o parto por causa da viagem. Então ele me indicou a Dra Cassia que fomos conhecer ontem. Simpatiquinha também, mas é do tipo que trata a gente como criança: "tem que tomar a vitamina com águinha ou com suquinho de laranja". Fez uma consulta bem ligeira (bem diferente do que eu tava acostumada com a Dra. Ana). Me pesou, mediu minha pressão e mediu a barriga. Só no final tive a chance de falar do parto e... tchan tchan tchan... ela também vai viajar no fim do ano e dependendo da data, pode não estar disponível para acompanhar o parto.
Não sei mais se continuo procurando ou se me entrego a idéia de cair nas mãos de um plantonista qualquer que eu nunca tenha visto na vida.

Tá certo que a data prevista (30/12) não é das mais "normais" no calendário de trabalho de um médico, mas não imaginei que fosse tão complicado assim...

Hoje recebi o site da Priscila que é a parteira que acompanhou o parto da Carla (a doula do Ishtar). Ela participou do encontro que eu fui no Ishtar e descobri que ela atende aqui em Sorocaba. Vou pensar com carinho nesta possibilidade!

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Eu quero!!

Eu já vi muitos slings internet afora, e já tinha decidido que quero ter pelo menos um para carregar meu filho junto de mim!
Acho todos os modelos caros e pensei que isto era coisa do Brasil, já que aqui é um modismo meio novo. Mas nos EUA também não é lá muito barato. Encontrei modelos de até US 70,00. Sem chance né?

Mas agora achei este modelo Wrap e amei! Nos EUA custa US40,00 e aqui varia entre
R$ 80,00 e R$ 130,00.
Mas parece muito fácil comprar o tecido e fazer, já que se trata de uma malha de algodão de 5,50m x 0,60m. Só não tenho idéia de quanto custa o metro deste tecido.

Bola de basquete?

Li em algum lugar que nesta altura do campeonato, meu útero está do tamanho de uma bola de basquete.

O tamanho eu não sei, mas que de vez em quando a barriga fica tão dura quanto a tal bola, isto fica! É bem esquisito e um pouco incomodo...ainda bem que passa logo!


O Gustavo tem se mexido bastante de uns dias pra cá! E eu adoro ficar olhando pra minha barriga "pulando". Que delícia!

domingo, 13 de setembro de 2009

Encontro do Ishtar

No dia 29/08 participei pela primeira vez do encontro organizado pelas doulas Carla e Letícia do Ishtar de Sorocaba. Como eu já imaginava, foi ótimo! O assunto foi "Últimos dias da gravidez". As meninas fazem um trabalho muito bonito de divulgação do parto humanizado e dos benefícios que isto traz para o bebê e para a mãe.

A Carla tem um boa experiência acompanhando partos em varios hospitais de Sorocaba e segundo ela, nenhum deles faz o parto humanizado. A melhor escolha para quem quer o parto humanizado é o parto domiciliar.

Eu ainda não me sinto preparada para ter o parto domiciliar, mas vou marcar um dia para conversar mais com a Carla e tirar todas as minhas dúvidas. Quem sabe eu não mudo de idéia?

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Voltamos!!!

Chegamos hoje da nossa primeira viagem a três!

Miami é linda mesmo.

Praias super limpas, águas claras e areia branquinha.
Muitos canais e ilhas por toda a cidade. Muitos barcos, iates e lanchas por todos os lados.
Shoppings enormes, outlets para todos os gostos e lojas para todos os bolsos.

Mas como bom turista de classe econômica, passamos por uns momentos tragicómicos. Pra começar emitimos os bilhetes com milhas da TAP para voar com a TAM, e nestes casos os assentos reservados para a outra cia, são limitados. Então a nossa reserva era São Paulo - Rio de Janeiro domingo a noite (30/08) e depois outro voo Rio de Janeiro - Miami na segunda de manhã (31/08). Ou seja tivemos que passar uma noite no Rio e acabamos reservando um hotel no próprio aeroporto (por um precinho nada modesto). Fomos descobrir que o quarto do tal hotel era um belo de um moquifinho minúsculo sem nenhuma janela e quase fora do aeroporto. Mas como era só pra dormir mesmo e a gente teria que acordar às 5 da matina, então tudo bem.

No dia seguinte, fomos fazer o check-in para Miami e tchan tchan tchan.... descobrimos que o nosso voo voltava para São Paulo e partia de lá para Miami. Acreditem se quiser! Gastamos tempo e um dinheiro considerável para jantar, dormir e tomar um café no Galeão, sem NENHUMA necessidade.

Bom a partir daí nenhum outro contratempo sério. Mas tem alguns "causos" que valem a pena serem contados.

Já em Miami, encontramos uma mulher no andar do hotel em que estávamos hospedados, que estava fugindo do marido que batia nela. Ela estava com um bebe de colo e um outro de uns 2 anos. Quando a encontramos, ela estava tentando colocar pra dentro do quarto um carrinho de gemeos que não passava na porta e nós fomos ajudá-la e foi quando ela contou sobre o marido. Depois vimos o carregador levar para o quarto dela umas 6 malas enormes, andador, cadeirinha de balanço, móbiles e brinquedos das crianças, enfim acho que tudo o que ela conseguiu carregar, tava lá. Dois dias depois toca o alarme de incêndio do hotel. Saimos do quarto para descer as escadas, achando que era simulação ou alarme falso, mas não é que no corredor estava mesmo cheirando queimado? E a fumaceira toda sai do quarto dela e ela estava no corredor com as duas crianças chorando muito e funcionários do hotel estavam chegando dando bronca, gritando com ela. Resumindo ela tentou esquentar comida para os bebes num microondas dentro do quarto mas alguma coisa deu errada e a coitada quase botou fogo no quarto. Fiquei com pena dela.

Outro dia fomos para a praia em South Beach e curtimos muito aquela águinha morna e calma, a sombra fresca e o vento quente, enfim estava tudo ótimo, mas aí fomos almoçar e nossa surpresa estava por vir. Sentamos num restaurante gostoso na esquina da Ocean Drive com a 7th Street. Eu pedi uma salada e uma bebida de morango com hortela e o papai pediu um prato com lagosta e file mignon (uma sugestão da casa que NÃO constava no cardápio... hã... deviamos ter desconfiado) e uma caipirinha. Estava tudo muito gostoso até chegar a conta! Pense num valor em reais que seja bem caro para um almoço para duas pessoas. Só que pagamos este valor bem caro em dolar. :-(

Teve também a nossa gostosa experiência de ir de ônibus (durante a nossa estadia lá, nós só circulamos pela cidade usando o transporte público de Miami) para o tal do Dolphin Mall, um dos maiores shoppings da região, com muitos outlets. Pegamos um ônibus do hotel até o centro de Miami, que levou uns 30 ou 40 minutos e depois outro do centro para o shopping que levou nada menos do uma hora e meia. Ô delícia! Pelo menos os ônibus todos tem ar condicionado.

Logo que chegamos neste shopping, eu passei pelo meu momento mico do ano: a tira da sandália que eu estava usando arrebentou. Ó dia, ó azar! Tentei arrastar a sandália por um tempo dentro de uma loja de departamento, para procurar uma substituta para a minha velha sandália. Mas tudo lá era tão horroroso que decidi procurar uma loja de sapato mesmo. Como achei que ficar arrastando a sandália pelos corredores do shopping era muito ridículo, resolvi tirar a sandália e andar descalça mesmo, até chegarmos na primeira loja de sapatos que encontramos. Comprei uma que não gostei muito, por US 9,99, mas serviu para eu não passar o resto do dia de pé no chão.

Mas tudo valeu a pena.

Vou falar das comprinhas nos próximos dias!

sábado, 22 de agosto de 2009

Bercinho e etc...

Hoje compramos o berço e a comoda para o quarto do Gustavo.

As opções eram muitas e para o berço eu e o papai não discordamos e optamos por um que se transforma em uma mini cama, para quando ele já estiver maiorzinho.

A comoda deu um pouco mais de trabalho, porque o papai acha que aqueles puxadores de bolinha, são muito rococó. E quase todas as comodas tem aqueles puxadores.

Mas acabamos escolhendo uma que tem puxadores mais "moderninhos".

Agora estou só nas pesquisas sobre as próximas comprinhas que vamos fazer em breve: carrinho e bebê conforto. Ambos pretendemos comprar nos EUA, que é 3 vezes mais barato do que aqui.

Resta saber qual modelo é melhor e mais prático. Se para o berço e comoda, já achei que as opções eram muitas, para os carrinhos então, nem te conto.

Que a nossa senhora das boas compras nos ajude...rsrsrs

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Já sabemos quem é você!!!

Hoje fizemos outro ultrasom, o morfológico.

Ao contrário do que dizem, que este ultrasom é demorado, que a gente pode ver tudo direitinho, que a médica conta e mede tudo do bebê, etc, no meu caso foi tudo muito rápido. Acho que menos de 10 minutos.

Confesso que não idenfiquei todas a partes que a médica nos mostrou. Às vezes você continua sendo apenas uma mancha na tela.

Mas mãozinhas, pezinhos e coluna são muito visíveis (pelo menos pra mim!)

Segundo as médicas (a que fez o ultrasom e a Dra Ana) está tudo muito bem com você!

Também soubemos, de supetão, o que apareceu nas "partes baixas" e surpresa:


Seu nome, filho, vai ser o que o seu pai sempre sonhou: Gustavo!!

Segundo alguns "dicionários" de nomes, Gustavo é um nome de origem sueca e quer dizer: Bastão de combate.Não sei de onde vem estes significados, e também não dou muita importância pra isto. Mas é bom ouvir coisas boas a respeito das nossas escolhas!

"nome forte e de personalidade inabalável...o que vc ensinar ficará pra sempre...guarde isso, um dia vc me fala"

Foi o que disse uma conhecida que também colocou este nome no primeiro filho, que hoje já é um adolescente.

Agora já podemos te chamar pelo nome, Gustavo!

E acho que você já está até acostumado a ouvi-lo, já eu e você passamos um mês inteiro com o seu xará no México e pedindo todos os dias para o taxista nos levar à Av. Gustavo Baz.

Muita coincidência, né?

sábado, 15 de agosto de 2009

Os primeiros presentes....

Cheguei de viagem hoje e graças a Deus foi um voo muito tranquilo.
Nunca fui muito adepta de dormir sentada, mas acho que por causa do soninho que acompanha a gente durante a gravidez, eu dormi quase a viagem toda.


A noite sogros, cunhados e afilhadinho vieram checar o crescimento da barriga!!
E você ganhou seus primeiros presentes:


Um coberto de berço lindo:




E uma calça com pezinho de leão:


Quem trouxe foi a vovó Hilda e vovô Zé Carlos.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

A primeira corajosa

A minha barriga já está no estágio de abandonar aquela aparência desconfortável de pancinha de chopp e está ensaiando para ser uma barriga de grávida, ainda que tímida.

Mas como ainda tá naquele meio termo, a pessoa tem que ter muito peito pra perguntar.

E não é que hoje me deparei com a primeira corajosa da minha gravidez?!
Depois de uma reunião, fomos almoçar e eis que uma mulher que eu tinha acabado de conhecer me pergunta: "Estas embaraçada?"

Já ouvi falar de tanto mico envolvendo esta singela pergunta....
Imagina o constrangimento: "Não, estou gorda mesmo"

Mas pra minha felicidade e pra sorte dela, eu pude encher o peito (mais um pouco) e dizer com todo orgulho: "Sí, estoy"!

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Na metade do caminho!

Idade do feto: 18 semanas

Tamanho do bebê: A medida de seu bebê esta semana, da cabeça ao bumbum, deve variar enre 14 e 16cm. O peso do feto é agora de 260g aproximadamente.

Desenvolvimento do embrião: Quando o bebê nasce, ele está coberto por uma substância esbranquiçada que é chamada de vernix. O vernix é secretado pelas glândulas da pele por volta da vigésima semana de gestação e tem a função de proteger a pele do líquido aminiótico. Os cinco sentidos do bebê estão totalmente desenvolvidos. O seu sistema nervoso está criando conexões mais avançadas e complexas de células para funções específicas. O sexo do bebê pode ser visto em um ultrasom realizado nesta semana mas ainda é possível que ocorra erros ou incertezas. O mesmo ultrasom também pode ajudar a reafirmar a data do parto baseando no tamanho, peso e desenvolvimento do bebê até agora.

Mudanças em seu corpo: Parabéns! Você está na metade da sua gravidez! O seu útero deve estar agora na mesma altura do seu umbigo. Após essa semana, você deverá crescer em torno de 1cm por semana. Os médicos medem o tamanho do útero para ajudar a traçar o crescimento do bebê.

Gororoba

Isto eu li no blog da Roberta (Meu projetinho de vida) e me diverti muito:

"A revista Crescer deste mês traz uma dica de lanchinho para levar na bolsa. "Dispense o pacote de bolacha e aproveite essas ideias para um passeio com seu filho: misture 1 colher (sopa) de pasta de soja, 1 colher (chá) de farelo de aveia, 1 colher (sopa) de milho verde e coloque em uma fatia de pão integral."
Gente, desculpa. Mas nem eu tenho coragem de comer essa gororoba."

Kkkkkkk.....

Tá explicado!

Acho que a digestão lenta, muitas vezes misturada a uma azia, é o pior dos sintomas pra mim, que sou boa de prato!
O conselho para tentar minimizar este problema é sempre o mesmo:

Comer em pouca quantidade, porém varias vezes ao dia.

Seguir esta recomendação, estando em casa, já não é fácil. Agora estando fora de casa, é praticamente impossível. Aqui, com tanta comida boa, eu faço exatamente o contrário: deixo de comer a tarde, para ter um pouco de fome a noite e poder comer um belo prato de risoto por exemplo.

Mas a explicação existe:



"Sistema digestivo
As paredes do intestino, estômago e bexiga amolecem por causa da progesterona. Isso favorece o acúmulo de líquidos nos tecidos.

Estômago
A pressão do útero sobre o órgão faz com que ele fique comprimido, dificultando a digestão. Ela também é retardada pela secreção de hormônios que causam o enjoo."

Retirado do artigo "O que acontece com o corpo da mulher durante a gravidez?" do site bebe.com

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Compras.... ah as compras

Devo ser mesmo uma mulher meio "anormal".

Outro dia aqui no México fomos a um outlet, onde tem varias lojas de marcas famosas e com produtos a preços convidativos. Mas enquanto o Gustavo comprava calças, camisas, bermudas e camisetas, eu fiquei só olhando. Até experimentei algumas coisas, mas diferente dele, sai de lá sem nenhuma sacolinha.

Agora, que mergulho todos os dias em diversos blogs de grávidas e de já mamães, vejo que a compulsividade pelas compras pelas coisinhas de bebê (que de fato são muito lindinhas), é quase uma regra para todas. As mais doidas, começam a comprar roupas, algumas coisas de decoração e até brinquedos, assim que o exame dá positivo. Eu hein...

Claro que aqui tenho visto muitas coisas fofas e até tenho vontade de comprar algumas. Mas acho que meu lado prático fala mais alto:

Eu ainda não sei o sexo (e acreditem, não é fácil encontrar coisas bonitas que sirvam a ambos os sexos) e nós vamos para Miami (o paraíso das compras) daqui uns dias. Então resumindo, aos 5 meses de gestação, ainda não comprei absolutamente nada para o meu bebezinho! Mas tenho que dizer que já pesquisei muuuuuuita loja em Miami pra gente se divertir comprando!

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

"Estar grávida é...

... ler 50 vezes o resultado positivo do exame para ter certeza que está correto.

... ficar chocada ao saber que uma gestação dura 40 semanas e não nove meses como todo mundo diz por aí.

...se pegar imaginando, por horas a fio, como serão os olhos, os cabelos e a pele do filho que vai chegar.

...torcer, e muuuuuuito, para que ele nasça perfeitinho.

...nunca mais dizer "ai, se fosse meu filho!" quando encontrar uma criança tendo acessos de birra no corredor de um shopping center.

...sair na rua e só enxergar mulheres grávidas.

... ter sono, muito sono.

... esperar ansiosamente pelo dia do ultrassom, e assim que sair de lá, esperar ansiosamente pelo próximo!

... aprender a enxergar o filho nas manchas de um ultra-sonografia.

...ler muito sobre gravidez, pular o capitulo do parto (pois ainda é muito cedo pra se preocupar) e ir direto para os cuidados com o bebê.

... ir ao shopping e desejar apenas coisinhas para o filho.

... torcer para ficar barriguda.

... ficar muito esquisita e descobrir uma incrível capacidade de sentir todas as emoções em uma hora, da alegria descontrolada ao mau humor sem fim.

... acordar várias vezes de madruga para fazer xixi.

... rir sozinha ao sentir o bebê mexer, mesmo que ele te acorde várias vezes durante a noite, porque você não esta numa posição confortável para ele."

domingo, 9 de agosto de 2009

Ishtar

Desde que descobri que existe um grupo de apoio à gestação e ao parto ativo em Sorocaba, que estou louca para participar dos encontros, que são coordenados por duas doulas: Carla (que acabou de parir!!) e Letícia.

Os temas são dos mais interessantes para o universo de uma grávida.

No encontro mais recente que foi dia 01/08 o tema foi: O pós parto, com os relatos da Carla (a doula) que teve o filho em casa.

O próximo será dia 15/08, justo no dia em que chego de viagem e vai ter como tema: Mitos e verdades na gravidez e parto. Quem sabe eu não apareço por lá!

E daí pra frente, pretendo participar de todos os próximos e levar o papai em alguns também! ;-)

Certeza incerta

Apesar de sentir que está tudo certo comigo e com o bebê, eu tenho que confessar que estou um pouco ansiosa pra fazer o próximo ultrassom e ter certeza de que tudo vai bem mesmo!
Além disto, o fato de não ter definido ainda se o pré-natal vai continuar sendo com a Dra Ana ou não, também me incomoda às vezes.
Pra variar, estou um pouco indecisa. Acho que preciso conversar mais com ela sobre o parto. E então tentar decidir se é mesmo imprescindível que seja com um médico conhecido ou não.
As opiniões de quem já passou por isto, variam. Tem gente que teve o bebê tão rápido, que nem deu tempo do médico chegar no hospital. Outras tiveram tantas complicações que a presença daquele médico conhecido e de confiança, foi de extrema importância para mantê-las tranquilas e seguras.
Acho que cada uma tem sua própria experiência e nesta hora os conselhos podem não servir de nada.

Sou muito curiosa e já assisti no youtube um parto normal (com corte no períneo) e uma cesárea.

O parto normal que eu vi foi bem sofrido. E quando cortaram o períneo, achei horrível. Mas depois que a cabeça do bebê passou, o alívio da mãe pareceu enorme. E logo em seguida, ela já estava recuperada. A tal da episiotomia é uma coisa que eu gostaria de entender em que casos precisa que ser feita.

A cesárea é feia de ver pra quem não tá acostumado com as visões deste mundo vermelho e gosmento que é o dos médicos. Corte bem profundo, muito sangue, e a aflição que dá de imaginar que o médico pode cortar o bebê ou algo que não devia com aquele bisturi afiado. Mas eu sei que a mãe nesta hora está bem "tranquilona" (se é que isto é possível) só esperando pra ouvir o bebê chorar. Mas o depois é que atormenta. Imagino que a recuperação da cirurgia seja um sofrimento lento. Comparado ao parto normal, deve ser uma dor menos intensa, mas muito mais duradoura.

Mas seja o que tiver que ser, eu não tenho medo.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Adoro...

terça-feira, 4 de agosto de 2009

O que faz um banho de balde:



Boa noite pra vocês também....

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Sem título

Esta viagem está sendo uma "despedida" tranquila.

O projeto teve que ser feito em menos tempo, mas o trabalho foi dividido entre mais pessoas. Então em resumo, não está sendo tão crítico como imaginávamos.

Sendo assim, só vou ficar com as boas recordações do que é viajar a trabalho: frequentar restaurantes bacanas e comer bem, conhecer lugares legais, ficar despreocupada de afazeres domésticos e ainda ganhar dinheiro por tudo isto.

Tenho consciência de que nem sempre é esta maravilha. Mas diante da real possibilidade de nunca mais ter estas oportunidades, é praticamente impossível não sentir um certo saudosismo adiantado.

Estou sim querendo voltar pra casa. Para cuidar da gestação, do quartinho, das roupinhas. Para ter quem eu amo perto de mim, vendo a minha barriga crescer.

Mas também estou feliz por ter vindo.

Ahh este Roberto...



Esta já faz parte da minha trilha de grávida...

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Te senti e te vi!!!! :-)

Acho que a ansiedade de ver a barriga mexer por fora era tanta, que não dei muita bola aos sinais de que, lá dentro eu já sentia os bracinhos e perninhas se esticando, faz alguns dias !

Parecia movimentos dos gases no intestino, mas não me dei conta de estavam muito frequentes para serem só isto.

Hoje, misturado a esta mesma sensação eu pude ver suaves movimentos na minha barriga!!

E então entendi:

É você, meu bebe!

:-D

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Mexe, nenê!

Tenho que confessar que estou um pouco ansiosa para sentir o bebe se mexendo dentro da minha barriga!

Dizem que a partir da 17ª semana (meu tempo de gestação) isto já é possível, mas até agora, eu não consegui sentir nada!

:-(

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Tenho que comer melhor

No almoço de ontem tomei uma sopa de brocolis, comi um risoto e tomei um suco. Ambos os pratos estavam deliciosos, mas logo que acabei, descobri que era muita coisa. Passei mal a tarde... que novidade!

Hoje almocei fajitas, mas comi devagar, não tomei N-A-D-A durante a refeição e apesar da vontade (porém não necessidade) de comer tudo, deixei quase metade da comida no prato e não tive problemas no decorrer do dia.

Tenho que me conter e evitar as tentações...para o meu próprio bem!

Pequenos sustos

Esta semana tive dois pequenos sustos aqui no México.
O primeiro foi durante o banho, porque o meu nariz começou a sangrar muito, mas logo me lembrei que o papai quando esteve aqui, teve este problema com frequência. E fiquei mais tranquila. Também descobri, lendo em algum lugar da internet, que isto é normal em algumas gestantes.

O outro foi ontem depois do almoço.
Quando cheguei no escritório, senti um cansaço anormal e uma certa aceleração nos batimentos do meu coração. Contei os batimentos e estavam em 138bpm. Passei a tarde toda meio mal. Depois pesquisei, também na internet e descobri algumas informações interessantes. Primeiro vou citar as que tem a ver com esta alteração dos batimentos:

. Aumento no metabolismo basal (uma pessoa não grávida te em repouso, descansada, seus batimentos cardíacos estabelecidos entre 70 e 80 por minuto; já a gestante, os tem, em repouso, por volta de 80 e 90 em média. Isso já mostra que ela está em freqüente estado de "exercício", tendo todo o seu metabolismo alterado. Por isso, o cuidado deve ser intenso com relação à freqüência cardíaca durante a atividade física, seja ela qual for, não deixando exceder nunca os 140 bpm). .

. Aumento do débito cardíaco, pois uma parte está dirigida a tecidos não musculares. Com isso, as taquicardias e a mudança nos batimentos cardíacos são uma constante.

. Taquicardia acima de 100 bpm, exatamente em função do aumento do débito cardíaco.

Outras alterações:

. A parede abdominal é a primeira a sentir as modificações: o útero tem seu eixo vertical e exige dela uma sustentação total, deslocando o centro de gravidade da mulher, o que resulta em uma rotação pélvica e uma progressiva lordose lombar. A estabilidade acontece através de um trabalho maior da musculatura e ligamentos da coluna vertebral. À medida que o volume da barriga aumenta, mais a postura da gestante se modifica. Com a barriga aumentada, para não cair para a frente, ela força o glúteo para trás - "arrebitando o bumbum" - , o que ocasiona dores e desconfortos nas costas e na região lombar. Em algumas gestantes, existe uma separação nos músculos do abdômen, indo metade para cada lado, formando um "vergão" ou linha no meio do abdômen. Esses "vergões" podem ter coloração que varia do vermelho ao azulado, dependendo de cada tipo de pele.

. A cintura pélvica (o quadril) tem sua mobilidade articular aumentada em aproximadamente 60%, pois seus ossos, unidos por fibrocartilagens, sofrem diretamente a ação da relaxina (hormônio produzido para afrouxar os ligamentos pélvicos). O quadril aumenta seu tamanho para ampliar o espaço e abrigar o bebê e a gestante para andar tem que voltar os pés para fora - Marcha Anserina (andar de pata).

. O diafragma (músculo responsável pela atividade respiratória) fica pressionado pelo aumento uterino, dificultando a respiração da gestante. O aumento da barriga dificulta a respiração e a própria natureza se encarrega de acertar isso, passando a gestante a respirar mais no peito do que no abdômen, no final da gestação. A respiração abdominal deve ser treinada para se ter os músculos do abdômen fortalecidos, oxigenando também o bebê e realizando o trabalho de relaxamento.

. O estômago tem eixo alterado de vertical para horizontal, tornando o processo digestivo alterado e mantendo por mais tempo a presença de enzimas digestivas. Durante a gravidez, o estômago desloca-se para cima e para trás, para poder dar espaço para o bebê; isso ocasiona bastante mal-estar às gestantes, e para que sintam algum alívio devem comer pouco e várias vezes ao dia, além de evitar alimentos ácidos, fortes e condimentados, que possam dificultar ou tornar a digestão mais demorada.

. As glândulas mamárias têm seu volume aumentado, ocasionando uma maior solicitação dos músculos dorsais e peitorais, além de uma flexão anterior da coluna cervical aumentada. Com os seios aumentados pela presença do leite, além de mudanças na postura, existe um desconforto em manter posições por muito tempo. Por exemplo, ficar muito tempo em pé ou sentada causa grande desconforto algumas vezes. Para que isso seja aliviado, devem-se alternar posturas e sempre que possível alongar-se ou simplesmente espreguiçar-se.

. Aquisição de gorduras (o ganho de gordura é um fator diferenciado para cada mulher, dependendo da tendência anterior, da dieta seguida, dos alimentos ingeridos, mas sempre vai existir). O ideal, segundo os médicos, é adquirir no máximo 10 quilos durante os nove meses, se possível, menos de um quilo por mês.

. Retenção hídrica e de sais minerai (os rins, devido a sua localização próxima ao diafragma, curvam-se para frente durante a inspiração - pegar o ar - e voltam ao normal durante a expiração - soltar o ar. Esses movimentos estimulam a eliminação da urina. Esses órgãos sofrem profundas modificações, de modo que essa eliminação fica alterada. Se a urina não for totalmente eliminada, podem ocorrer os edemas - inchaços - que tanto incomodam a mulher).

. Aumento do consumo de oxigênio (com a gravidez, o consumo de ar é aumentado em função de ele estar sendo também absorvido pelo bebê, por isso e também pela respiração, a gestante está sempre muito cansada).

. Declínio da atividade do trato gastrointestinal (é muito comum nas gestantes as queixas sobre dificuldade no evacuar, presença de gases e regurgitamento após as refeições; isso acontece pela alteração na posição dos intestinos, que ficam muito "apertados" com o aumento do volume da barriga).

. Resistência periférica diminuída (a circulação também é profundamente alterada pelo aumento do volume uterino, além da circulação estar sendo mais solicitada para alimentação e necessidades básicas do bebê).

. Alterações no sistema endócrino (aumento na produção de resíduos, intolerância ao calor, instabilidade emocional). A disfunção nos hormônios faz com que a gestante seja uma "bomba" de mudanças hormonais, alterando não só sai emoções, como também a maioria dos seus hábitos anteriores.

. Aumento da capacidade inspiratória e queda na reserva expiratória, cerca de 20%. Por isso, durante os exercícios respiratórios, deve-se sempre pedir para que a gestante solte o ar por mais tempo do que respire, para eliminar incômodas como tonturas e dores de cabeça.

. Aumento do volume sangüíneo (em torno de 30%) e do volume plasmático (cerca de 40%). As gestantes costumam ter as mãos e rosto com coloração modificada em função dessa mudança circulatória.

. A temperatura corporal materna está relacionada diretamente com a temperatura de feto e pode ser alterada durante as atividades físicas.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Sonhos

Sonhei muito esta noite que passou.

Sonhei que meu bebe já tinha nascido.
E nao sei se por influência das opinioes de todos que já deram seus palpites, ou se por desejo ou se porque este é meu próprio palpite, mas sonhei que era uma menina. O papai tem tanta certeza disto que as vezes acabo acreditando.
Nasceu muito pequena. E no meu sonho eu nao me lembrava de absolutamente nada da hora do parto. Nao sabia nem dizer se foi parto normal ou cesarea.
Só me lembro que quando chegamos em casa com a pequena, eu mal conseguia ficar com ela, porque todos queriam segurá-la no colo, queriam ficar com ela, etc. Em alguns momentos eu nem sabia onde ela estava, porque ela passava de mao em mao e eu tinha que procurá-la.
Acordei meio confusa.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Azia, má digestao, tome estomazil...

Até mesmo com uma simples salada, a digestao parece infinita.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Aqui estou....

No méxico novamente.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Algumas incertezas

Esta semana fiquei um pouco preocupada.

A minha viagem para o México estava para sair, mas as definições demoraram para chegar.

Como eu tenho que estar de volta na semana de 17/08 para fazer o US morfológico, eu queria que tudo se resolvesse o quanto antes, para não correr o risco de ter que adiar a volta.

A estimativa era de que o projeto deveria durar 6 semanas, mas antes mesmo de saber o que exatamente nos espera, vamos ter que fazer tudo em, no máximo 4 semanas para que eu volte a tempo.

Por precaução, liguei para a minha médica para orientações de última hora sobre a viagem e pra saber mais sobre a continuação do pré-natal, depois que o bebe dela nascer. Foi então que ela me disse (contrariando o que tinha dito antes) que só vai continuar fazendo o pré-natal de pacientes que pretendem fazer o parto com ela.

Isto me preocupou, porque quando eu voltar de viagem pode ser que ela já tenha tido o bebe dela e nao me atenda mais... e ai vou ter que procurar outra médica, e recomecar tudo.

Mas agora já estou um pouco mais tranquila porque marquei com a secretaria dela uma consulta para 18/08, já que ela vai atender até 21/08.

E depois desta consulta, vou decidir o que fazer da vida, com relacao ao pre-natal e ao parto

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Mais um bebê no pedaço

Na última sexta feira, tivemos a confirmação de uma notícia gostosa da qual já desconfiávamos: a Marcia está grávida! O "anúncio" foi feito na comemoração do aniversário do Galo, quando ele entregou o primeiro pedaço de bolo para a barriga dela! Que bonitinho!
A Sofia da Ju nasce em Setembro, o nosso em Dezembro e o da Marcia em Março. Vai ser legal!

No sábado, Reifer e Kamila, que estão "de férias" do Vinicius, vieram aqui em casa e passamos uma noite muito gostosa, comendo fondue e jogando muita conversa fora. Mas os safados não quiseram dormir aqui, mesmo depois de eu ter arrumado a cama pra eles, e foram embora às 3:00h da manhã... Disseram que ainda tinham que "trabalhar" muito naquela madrugada e que se ficassem aqui, a gente não ia dormir direito...rsrsrsrs.

No domingo acordamos nada menos do que 1:00h da tarde! Não almoçamos e no meio da tarde compramos pães e frios pra tomar um café.
Tive um ligeiro enjoo enquanto limpava o pó usado que estava na cafeteira e tive que correr para o banheiro.
Depois passei o resto do dia relativamente bem.

terça-feira, 30 de junho de 2009

Mudança de hábito?

Até então, eu nunca tinha me sentido mal logo ao levantar.
Mas hoje, depois que me troquei, senti aquele aperto esquisito no estômago.
Já conheço esta sensação... deitei novamente por alguns segundos para ver se melhorava, mas o excesso de salivação na boca, indicava que não iria adiantar. Então só me restou uma alternativa: ficar plantada perto do vaso e esperar o inevitável.
Claro que às 6:00h da manhã, não havia nada para ser expulso do estômago, mas mesmo assim ele se contraiu varias vezes para aliviar o enjoo.

Será que estou me tornando uma grávida "normal"? Do time das que tem enjoos matinais ao invés de noturnos?

Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos...

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Curso de gestante na Ericsson

Ontem eu participei do curso para gestantes da Ericsson. Tinha funcionárias, terceiras e esposas de funcionários participando. Algumas conhecidas, como a Eli, a Robertinha (esposa do Newtão) e a Ju do PC. Lá fiquei conhecendo a esposa do Péricles, que é uma graça de pessoa! Bem começamos com uma apresentação do RH sobre os benefícios e em seguida tivemos uma palestra muito educativa de uma simpática médica ginecologista/obstetra. Ela falou sobre as as mudanças no corpo da mulher desde a concepção até o nascimento do bebê, falou de sexualidade na gravidez, da participação do pai durante a gestação, do pós parto, de algumas possíveis complicações, de tipos de parto, etc. Gostei bastante. O Piu participou desta palestra, assim como o PC e mais alguns pais. Depois tivemos um coffee break e em seguida uma aula de ioga para gestante. Esta parte foi difícil. Eu estava de calça de jeans, que já seria um empecilho para qualquer pessoa. Soma-se a isto o fato de que minhas calças já estão começando a me incomodar. Apesar de achar que ainda não tenho barriga (e isto foi outra coisa estranha pra mim no começo do curso, mas falo disto mais pra frente), o cós das calças parece apertar. Não sei se é psicológico ou se porque meu estômago fica sensível boa parte do dia, mas o fato é que sempre que posso, sempre que vou ficar sentada por mais tempo, eu desabotoo a calça e às vezes até desco um pouco o zíper - acho que no fim de semana vou dar uma olhada numas calças para gestantes. A Ju, que já está com uma barriguinha bem bonita de 6 meses, estava usando uma calça jeans própria para gestante que eu achei bem bacana, bem moderna. Mas, bem, voltando a aula de ioga, como eu já disse não foi nada fácil. Tive que abrir todo o zíper da calça, e em algumas posições, me senti ridícula mostrando todo o cofrinho para quem estava atrás.... Sem falar que, como já não faço nenhum tipo de exercício há um bom tempo, todas as posições pareciam uma tortura e o tempo de permanência em cada uma parecia infinito. Mas como sempre, no final, a gente sente o bem estar que o exercício proporciona. Bem depois da aula de ioga, tivemos 1 hora e meia de almoço, e voltamos para assistir mais palestras, desta vez com uma equipe de fisioterapeutas que nos falaram mês a mês desde a gestação até a criança completar 1 ano de idade, como é o desenvolvimento dos 5 sentidos do bebê, da parte motora, da parte psíquica, do desenvolvimento da parte afetiva e emocional, etc. Achei bem interessante também. Em seguida tivemos uma aula sobre a Shantala e praticamos com bonecas. A Shantala foi descoberta pelo povo do ocidente através de um médico francês que em uma de suas viagens à Ìndia na década de 70, viu uma mulher (que se chamava Shantala) massageando seu bebê. Ele então, encantado com a maneira amorosa e profunda da massagem, com a harmonia e suavidade dos movimentos e com a receptividade do bebê, passou a divulgar esta técnica no ocidente. Para finalizar o dia, nos apresentaram dois vídeos lindos. Um deles achei no youtube:


Preciso dizer que chorei?

A querida Elisabete foi uma das organizadoras deste encontro delicioso e ela me mandou algumas fotos para eu guardar.


Das mais "desbarrigadas"...

(no começo eu achei que era a única, mas depois descobri que tinha mais duas desbarrigadas)


Até as barrigudas!


Parabéns Elisa. Foi lindo!
Related Posts with Thumbnails