terça-feira, 29 de junho de 2010

O dia da volta

Hoje eu e o Gu fomos para São Paulo, para "acertar" o meu futuro profissional.
Oficialmente, minha licença de 180 dias acabou ontem e eu deveria voltar ao trabalho hoje.
Eu não vou voltar a trabalhar, pelo menos por enquanto. Então abri o jogo com o meu gerente e acertamos que vou tirar férias e alguns dias que tenho em banco de horas (total de 2 meses) e vamos tentar uma licença não remunerada (que ainda não sei direito como funciona) de 6 meses. Então se tudo der certo, meu vínculo com a empresa vai até fevereiro do próximo ano. Vamos ver no que vai dar.
Até lá, talvez a gente tenha uma definição sobre mudar definitivamente de país.

************************************************************************************
Nosso passeio também rendeu uma situação nova pra mim. Eis que depois de tudo acertado na empresa e de um curto bate papo com os colegas, fui ao shopping para esperar o Carlos para voltarmos juntos para Sorocaba. E então que me deu vontade de ir ao banheiro. Mas como fazer, se eu estava com um bebê no carrinho e ninguém de confiança para ficar com ele enquanto eu entrava na casinha? Segurar não dava. Então empurrei o carrinho até a porta e fiz xixi de porta aberta mesmo. Constragedor? Um pouco. Tudo bem que é banheiro feminino e que todo mundo percebeu o motivo do meu ato, mas mesmo assim, não foi legal. Neste sentido, tenho que tirar o chapéu para o idealizador do fraldário do humilde shopping de Sorocaba. Lá além do espaço pra trocar o bebê, tem também um espaço para amamentar, dois banheiros para crianças (com vasos e pias baixinhos) e um banheiro só para as mamães. E como tem uma funcionária que cuida do lugar, as mães podem ter a sua privacidade na hora de usar o banheiro.
Bem mais digno, né?

8 comentários:

An@ Paul@ disse...

Vc deve fazer oq acha q está certo...se tem condições de não voltar a trabalhar... q assim seja feito... ainda mais q pensam em mudar de país...

Nossa q situação heimmm... complicado mesmo, mas se bem q os que estavam em volta devem realmente ter percebido o motivo maior!!!! rsrs

bejossss

Chris Ferreira disse...

Oi Fabi,
Que bom qu você teve coragem de tomar essa decisão de não voltar ao trabalho por enquanto. Cada uma sabe do seu limite e do seu tempo. O importante é estar feliz.

[E amiga, a maternidade nos traz situações inusitadas, Já fiz vááááários xixis de porta aberta.
Santos fraldários. Lembra que em banheiro familia, fraldárioe afins entram papais e aí ocxixi e porta aberta é mais difícil.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Flavia disse...

.... e 180 dias passa tão rapido, e da a sensação que eles são tão pequenininhos ainda...

E que bom que você teve a oportunidade de fazer essa escolha, né?

bjs

Paloma, a mãe disse...

Fabi, que bom que vc pôde fazer esta escolha, fico feliz por vcs!
Quanto ao banheiro público, já fiz xixi com a Ciça no colo, no canguru, e de porta aberta também. Mas o melhor, quando dá, é entrar nos banheiros de deficientes, onde cabe o carrinho.
Beijos

Carol Garcia disse...

Fabi...
bom ter essa escolha, passar mais tempo com o pequeno, aproveitar a maternidade, respirar novos ares, pensar em novos futuros.
fico aqui na torcida, viu?

os xixis...
já fiz de porta aberta, com isaac no colo, ocupei o banheiro de deficientes, etecéteras.
viagens da maternidade...

bjocas
carol
http;//viajandonamaternidade.blogspot.com

João ou Julia ? disse...

Fabi,

Voce nao vai se arrepender da sua escolha nunca ! É uma fase que nooossa , me faltam palavras para te escrever , tanto pra eles quanto para gente é mágico esse primeiro ano. Acho que toda mulher deveria ter essa oportunidade que nós estamos tendo . Mas sei que infelizmente nem todas podem ... Enfim , fiquei super feliz com sua decisao e tenho certeza que voce está nas nuvens ...
Bjokas imensas !!!!!!!!!!

Lia disse...

Nossa, Fabi, que delícia! Muito legal você ter conseguido estender a licença e ainda ter essa possibilidade de se manter ligada à empresa por mais algum tempo sem remuneração... sabe que eu cogitei fazer isso? O problema é que se eu tiro uma licença sem remuneração (existe previsão legal pra isso no serviço público), depois eu tenho de dar um intervalo mínimo pra tirar outra. E eu quero mais dois filhos e fico com medo de sacrificar as licenças maternidade... complicado.
Ô, invejinha santa! ;)
Tudo de bom aí na definição sobre a mudança de país.

Fabiola disse...

Fabi,
Uso sempre o banheiro dos deficientes... pq dá pra entrar com o carrinho.. normalmente não faço isso, porque acho um desrespeito a gente usar sem ser deficiente, mas como não tenho com quem deixar minha pequena, tem que ser esse mesmo...
Imagino como deve ter sido dificil a decisão do emprego... mas tudo tem seu tempo, né?
Bjinhos!

Related Posts with Thumbnails