quinta-feira, 10 de junho de 2010

Fraquezas

Depois de passar um dia com gripe, moleza no corpo, olhos pesados e tudo mais que uma gripe dá direito, eu tive uma noite que também não foi das melhores.

O Gustavo acordou lá pela meia noite e meia e como de costume fui para o quarto dele e amamentei. Acontece que ele não dormiu durante a mamada, o que eventualmente acontece. Eu deitei com ele na cama e ficamos lá como sempre faço quando ele não dorme de imediato. Acho que cochilei em alguns momentos e talvez ele também tenha cochilado. Porém ele se mexia toda hora e sempre que eu olhava pra ele, ele tava lá com os olhos muito mais abertos do que eu gostaria. E o tempo foi passando e o meu cansaço foi batendo. Mas eu tava aguentando.
Até que ele ligou a sireninha (é assim que a gente chama, quando o resmungo é contínuo, daqueles que entra no cerébro e quase serve de instrumento de tortura). Aí eu fiquei meio desorientada. Olhei no relógio (vício que eu consegui largar depois do primeiro mês de vida dele), eram quatro horas da manhã. Esperei mais meia hora pra ver se ele dormia e tentei de tudo, ninei em pé, ninei deitada, dei o peito, cantei, conversei e nada. Cansei.

Num misto de tristeza e cansaço, entreguei o pequeno para o pai.
Sempre cuidei dele sozinha nas madrugadas, já que quem está de licença sou eu e não o pai, o que não quer dizer que eu fico na boa o dia inteiro (não mesmo). Mas esta noite, não deu.
Fraquejei.
E chorei.

10 comentários:

Juliana disse...

Ô guria, que isso. Pai tem que participar também. A Chuvisca é só minha nas madrugadas também por causa da licença, mas ser mãe é saber dividir tarefa. Inclusive essas danadas. Te recupera logo pra curtir o lindão do teu filho. E sem sentimento de culpa(se é que isso é possível). Beijo, beijo.

Paloma, a mãe disse...

Fabi, vc tem que se cuidar mesmo, ainda mais gripada. Eu teria dado para o pai muito antes das 4h, com certeza! Mãe até que não deveria, mas também fica doente e fraqueja. Mesmo.
Beijos

Lia disse...

Nãaaaao, Fabi!!!! Pai nele!! Aqui a gente se reveza, mesmo o marido trabalhando. Afinal, cuidar de bebê o dia inteiro é ou não é um trabalhão?
Melhoras pra você, e não se culpe! Ninguém é mulher maravilha.

Ju disse...

Podia ter me ligado.rsrs.Essa noite foi daquelasss e eu ainda não consegui abandonar o relógio. af
E pai é pra isso mesmo , o Dennis só não dá de mamá porque não tem leite.rs
beijo e boanoite

Mãe do Pitoco disse...

Se vc está doente, tem que dar para o papai logo e se cuidar. Não podemos cuidar deles direito se ficamos tão mole e dodói. Melhoras, viu! E não se sinta culpada por ter tentado ser uma super mulher quando estavas gripada, porque é humanamente impossível. Beijocas

Carol Garcia disse...

Pais são necessarios em todas as etapas da vida do pequeno.
desde a fabricação até a madrugação...
kkk
sei que acontece e é inevitável, mas não se sinta culpada.
tem selinho pra vc lá no blog
bjo
carol
http://viajandonamaternidade.blogspot.com

Renata disse...

Fabi, se vc não se cuidar não consegue cuidar do pequeno e se cuidar, inclui descansar. Vc nào é de ferro, tem que contar com o papaizão sim! Eu chamava o meu marido o mínimo possível nas madrugadas, até que uma vez ele me ouviu chorando pela babá eletrônica...aí levei a maior bronca por não ter chamado antes! rs!
Se cuida, viu? E melhoras!
beijinhos

Fabi disse...

Meninas, muito obrigada pelas palavras de apoio.

O que mais me intrigou foi o meu choro...foi esquisito... não sei explicar.
Bjos e obrigada de novo!

Fabiola disse...

Fabi,
Não fique triste, apenas reconheça que é humana... sofri muito tb qd Ana Luísa era pequenininha... mas comecei a aprender que não consigo ser super herói.. e que chorar faz parte do processo! não se cobre tanto..
Bjinhos!

Sarah disse...

Poxa Fabi, não fica triste! Eu também tô meio dodói, peguei o resfriado do Bento e até fiquei sem voz... (até escrevi um post sobre isso - mãe não deveria ficar doente nunca né?!). Entendo vc totalmente na questão das madrugadas. Geralmente tbm sou eu que levanto quando Bento acorda no meio da noite e eu que fico com ele quando está doente. Só que a gente precisa aprender a delegar mais as tarefas e a confiar no pai... Mesmo porque somos humanas, também ficamos cansadas, irritadas, doentes. E seu choro com certeza foi uma mistura de cansaço e desabafo! Melhoras, se cuida!

Related Posts with Thumbnails