domingo, 17 de julho de 2011

Jardinagem, jantar e despedida

Foi mais um fim de semana deliciosamente normal. De jardinagem, brincadeiras e passeios a pé que você tanto gosta. Aliás jardinar comigo, é uma das coisas que prende a sua atenção como poucas outras. Passamos a manhã de sábado fazendo isto e você estava feliz como um pinto no lixo.

Teria sido tudo como sempre é, se não fosse por dois motivos.

Primeiro foi que eu e o papai saímos sozinhos para jantar no sábado a noite! 
É filho, depois de dezoito meses e meio, nós estávamos precisando disto (a única vez que saímos sozinhos antes disto, foi para ir ao show do U2, mas um jantarzinho a dois é outra história) . Deixamos você com a vovó às 20h e às 22h fomos te buscar. Para nossa surpresa, você estava acordado, nos esperando para fazermos juntos, o seu ritual de dormir.
Foi muito bom poder jantar tranquilamente, saborear a comida sem pressa e sem ter que sair correndo atrás de você. Eu não trocaria a vida que eu tenho hoje, pela vida que eu tinha antes de você, por nada deste mundo! Mas de vez em quando é bom ter este tempo pra passar só com o seu pai! Um dia você vai entender isto.

O outro motivo é que o seu pai foi viajar de novo. E desta vez, a despedida foi muito mais difícil. Da primeira vez que ele viajou você ainda era muito bebê, não interagia muito e não entendia o mundo da forma como você entende hoje. Ele não sentiu tanto e acho que você também não. Mas agora, você está muito mais esperto e o seu pai tem "tarefas" muito específicas na sua rotina. Isto sem contar que você tem nítida adoração por ele. Sempre que ele chega do trabalho, eu sou praticamente excluída das brincadeiras. Um exemplo é que você sempre quer o papai dentro da sua barraca com você! Eu que me atreva a colocar os meu pés lá dentro, que sou prontamente "convidada a sair". Eu acho lindo. Adoro ver as suas demostrações de amor por ele. Por outro lado, sinto um aperto no peito ao tentar entender como você vai reagir a esta ausência! Hoje enquanto ele entrava no táxi, você, chorando, esticava os bracinhos e o chamava com as mãos.
Espero que eu tenha energia e paciência suficientes para suprir e entender a sua saudade!

Esqueci de mencionar que você acordou na madrugada de sábado para domingo e ficou muito tempo acordado, coisa que não acontecia já há bastante. Acho que foram mais de duas horas, sei lá. Daí, diante de suas reclamações e "conversas" incessantes, o papai também acordou e foi ver o que estava acontecendo. Ficamos os três deitados apertadinhos na cama de solteiro do seu quarto. Como nenhum de nós conseguiu dormir lá, dedidimos levá-lo para o nosso quarto, onde dormimos os três juntos até quase nove horas da manhã! Que delícia! Tá bom ou quer mais?

8 comentários:

Kelly Resende disse...

Ai, FAbiana, que dificil! Tomara que ele se acostume rapido e que o papai volte logo!
Beijos

Marina disse...

Faby, difícil mesmo! Quinta eu viajo sozinha com a Bia e o marido não vai! Sei que ela vai sentir falta e ele não para de falar disso tb! rs
Ainda bem que é rapidinho e segunda a gente tá de volta!

Posta fotos do Gu e você na jardinagem! deve ser uma delíííícia!
Saudade!
Bjs,

Carol Garcia disse...

ai ai ai...
é difícil, fabi, mas ocm certeza vai conseguir suprir a falta do pai.

bjocas

Anna disse...

ai que difícil, Fabi.

Bota os avós na roda, brincadeiras diferentes e muita conversa pra ele entender que o pai foi, mas que volta logo.

E carinho, muito carinho.

beijos pra vocês

Dea, a mamae da Nina disse...

sei como é isso, qdo vou p sp ver a familia sempreb fico uns 4 ou 5 dias e la pelo 3o percebo Nina ja saudosa do papai. Ela vai ficando chatinha, manhosa.
Q bom q nossos bebes tem paizoes.
Aqui em casa a noite na hora d dormir o dominio é do papai.
Bjs mil

Cíntia Anira disse...

Calma Fabi.. tudo vai dar certo, vc vai ver. Não se angustie. Queria saber mais sobre esse seu jardim. Você cuidou das Heliconeas? Aiii, acho lindas! Beijos

Lu Azevedo disse...

Fabi, esses momentos com o marido são os que fazem a relação florescer, não é? A gente se fortalece muito no dia-a-dia ali, lidando com a cria, mas realmente precisamos de um break. Nós por aqui ainda não temos muita oportunidade disso. Outro dia tivemos uma primeira experiencia com uma "babá" (o chefe do Rafa, rsrs) e foi quase uma catástrofe total. Ele tem o maior jeito com criança, mas teve um problema de comunicação com o Nic e não nos ligou hora nenhuma.

Agora estou atras de uma babá de verdade, pra gente poder passar mais momentos à sós. É muito importante isso!

Qto às viagens do pai, felizmente Nic tem se saido muito bem. O Rafa em geral vai de ônibus até o aeroporto e toda vez a gente leva ele à estação. O Nic sempre sai de lá chorando, mas depois de alguns minutos entende que ele foi, mas volta.

Boa sorte pra vocês aí!

Beijos,

Lu

Paula disse...

Ai, Fabi...
Fiquei com lágrimas nos olhos! O Eduardo e eu vamos ficar nesta situação no começo de agosto e, por mais que eu tente não pensar no assunto para não antecipar o sofrimento, já fico com dor no coração. Fico imaginando o Edu e eu chegando no fim da tarde e ele esperar pelo papai, que não vai chegar naquela noite. Ai, meu Deus... comecei a chorar!

Beijão pro ceis!!
Paula

Related Posts with Thumbnails