segunda-feira, 18 de abril de 2011

O Monstro Interior: O Lado Oculto da Maternidade

Gente, um post copy and paste, com trechos interessantes, de uma reportagem da revista Crescer sobre o livro The Monster Within: The Hidden Side of Motherhood  de Barbara Almond,  que fala de sentimentos confusos sobre a maternidade.

"Ter filhos é maravilhoso e traz muitas alegrias. Mas não há mulher que escape de sentimentos confusos e mesmo negativos sobre a maternidade em algum momento."

"Todas nós queremos ser a melhor mãe do mundo, mas manter a calma e a serenidade em todos os momentos é praticamente impossível."

"as mães precisam aceitar que não vão amar seus filhos o tempo todo – e que isso é perfeitamente normal"

"tudo que é importante para você pode ser decepcionante, falhar ou acabar. Então, não é humanamente possível amar alguém ou algo o tempo todo e nunca ter sentimentos negativos. E isso é mais verdadeiro ainda quando se trata de filhos, porque há um conflito entre as necessidades das crianças e as dos adultos."

"não é realista esperar que você sempre, sempre, sempre vai ter paciência. Se você é realmente honesta consigo, vai ver que há momentos em que você preferiria tirar uma soneca, visitar um amigo, ir ao cinema. As mães não vão machucar seus filhos, matá-los, isso é muito raro. Elas só querem poder sentar por um minuto, colocar os pés para cima e relaxar."

"Mesmo as melhores mães do mundo têm momentos ruins. Talvez uma mãe que tenha apenas um filho, que não dê trabalho algum, não se sinta assim, mas não acontece com muita frequência. Porque nem sempre a mãe vai querer o que o bebê quer. E não há uma criança que nunca teve um dia ruim e jogou comida no chão. Se você encontrar uma eu gostaria muito de conhecer!"

"as mulheres estão tão interessadas em ser boas mães que qualquer coisa que fale sobre maternidade dá muito dinheiro. Por isso, infelizmente, há esse aspecto comercial também que reforça a necessidade de ser uma boa mãe. O padrão de criação dos filhos hoje é muito exigente e perfeccionista, tudo tem que ser extremamente correto. Não pode açúcar, não pode mamadeira, nada, e nem toda mulher é assim."

"“Ser capaz de tolerar os sentimentos de amor e ódio, que aparecem em momentos diferentes da nossa vida, sem que um sentimento destrua o outro, é um sinal de boa saúde mental. Negar ou suprimir qualquer um dos dois leva a relacionamentos desgastados e rígidos, nos quais a pessoa não vive sua realidade emocional por completo.”"

"A criança precisa tanto do pai quanto da mãe, de maneiras diferentes, mas igualmente importantes. O marido não ajuda se ignorar algo que poderia fazer. Também não ajuda se ele interfere e entra em conflito com a mãe quando ela está administrando bem as coisas. O melhor que ele faz é tentar ajudar quando ela perde o controle, ou está muito chateada, irritada e exausta. Pais maduros e inteligentes, que se entendem, permitem que o outro tome as rédeas na situação algumas vezes."

"Enquanto os filhos faziam uma cabana em vez de arrumar o quarto e pentear o cabelo, a mãe, que tentava colocar tudo em ordem para o almoço em família, se transformava em um ser verde e descabelado."
A matéria completa está aqui.

7 comentários:

Fabiola disse...

Essa matéria ficou ótima!!! é bem a cara de nós, mamães, né? um conflito de sentimentos... pelo menos é assim que me sinto!! às vezes rezo pra ela dormir mais cedo, outras vezes, para ela acordar logo! hehehe..
Mãe.. ê bicho doido!! :)
Bjs!

Fabi disse...

Mãe é isso mesmo, amor e muita confusão, mas ainda acho que sempre em primeiro o amor...

bjs
Fabi

Marina disse...

Fabi,
nossa! tem coisa que lendo fica forte, né? Mas é isso mesmo!
Eu, de verdade, nunca cheguei a "deixar de amar" a Bia mesmo qd mt irritada! Mas já deixei minha paciência acabar in´pumeras vezes! Choro de arrependimento depois! Mas é verdade! A serenidade escapole por entre os dedos, muitas vezes! rs

bj

Cíntia Anira disse...

Fabi, estava começando meu próximo post de hj, sobre uma nova fase aqui. De repente, leio sua pagina. Caiu como uma luva. Obrigada! bj

An@ Paul@... Mamãe do Pietro disse...

Oi Fabi.

Matéria perfeita, é tudo isso aí mesmo. Adorei!

BJS

Dea, a mamae da Nina disse...

meu nivel de cansaço e estress estao no limite e em algumas horas penso q nao sou boa mae pq minha paciencia quase se esgota ou q falo muito q Nina é isso ou aquilo.
Minha filha é o ser mais amado da face da terra mas é tb a criança mais dificil q encontrei pela minha frente so p eu pagar a lingua de tanto q criticava antes de ser mae.
Hoje estou num momento que nao sei mais o é certo ou errado. Ela me leva ao limite. Mas tb é super carinhosa, vai d um extremo a outro. Como fazer???
Bjs

Mãe aos 18 disse...

Adorei os trechos do livro, estou ansiosa pelo lançamento dele em português... Louca pra lê-lo, mas em inglês não vai ser possível... rsrs
Parabéns pelo post!

Bjs, Michelle

Related Posts with Thumbnails