domingo, 10 de outubro de 2010

O primeiro acidente

Quando está no carrinho, o Gustavo anda com mania de se debruçar pra frente pra olhar o chão. O cinto do carrinho não é de 5 pontos (aquele que prende no ombro também), ele só prende na cintura e entre as pernas. Então o tronco fica livre e ele puxa esta parte preta, que está na frente do pé, para cima e fica todo dobrado pra frente. Esta foto é de dois meses atrás, quando ele começou a fazer isto.



Daí que ontem, durante um passeio no parque da Universal Studios Hollywood, eu desamarrei ele na fila de um show porque ia pegá-lo no colo. Ele já estava meio irritado (com sono) e inquieto. Neste momento o carrinho estava de frente pra mim e eu estava sentada em uma muretinha. Alguns apressados começaram a se movimentar passando na nossa frente. E eu me levantei da mureta e coloquei o carrinho na minha frente. Não sei dizer quantos segundos se passaram até que o Carlos falou "ele não está desamarrado?". Mal deu tempo de responder. Quando eu olhei pra ele, o bumbum já estava levantando do carrinho e ele caiu.

Não dá pra descrever a sensação. Não consigo. O Carlos chegou a segurá-lo, mas ele bateu o rosto no chão. Os momentos seguintes foram bem tensos. Nem lembro como saimos da fila, só sei que minutos depois eu estava no banheiro tentando lavar o rosto dele.

Quando eu percebi que a boca estava sangrando levamos no First Aid do parque e a enfermeira disse que parecia só um cortinho pequeno na gengiva e que ferimentos na boca, costumam cicatrizar rápido.
No caminho para o estacionamento, ele dormiu e só acordou aqui perto de casa, já todo alegrinho e saltitante, como se nada tivesse acontecido.

Só uma mãe com sentimento de culpa (e a gente sabe que 99,999% das mães já sentiram isto por um motivo ou outro) pode entender o que se passou na minha cabeça durante os 50 minutos do trajeto de volta.

Hoje, o que restou do tombo, foi um narizinho vermelho e um pouco ralado.

12 comentários:

Vivian disse...

Sei bem o que é isso, Fabi. Gá, antes de completar 1 ano, caiu um tombo da minha cama, que é super alta. Quase morri de remorso. Levei tirar radiografia do rosto pra ver se não havia quebrado nada, de tão inchado que ficou. Mas graças a Deus que não passou de um suto. Criança é assim, qdo menos esperamos e por mais precavidas que sejamos, um dia o primeiro tombo acontece, não tem jeito!
O importante que não foi nada sério né!
Bjos aos dois

Fabiola disse...

Nossa.. imagino sua aflição.. mas todas nós passamos por isso.. não se culpe.. é mais normal que vc imagina...
Quanto lugar legal o Gu tá conhecendo, hein??
Bjs!

Sarah disse...

Ai Fabi, esses meninos vivem dando sustos na gente! Quase morri quando Bento bateu a cabeça na estante de casa e ganhou o primeiro galo. A gente se sente culpada, mesmo sabendo que não tem culpa nenhuma e que essas coisas acontecem! Fica bem tá?
beijo!

Paloma, a mãe disse...

Imagino o seu susto! Mas ainda bem que o carrinho não é alto e que ele já está recuperado. Cinto de cinco pontos é item essencial de segurança, porque tem criança muito danadinha, que sempre vai querer testar todas as possibilidades.
Beijos

Carol Garcia disse...

AI FABI...
culpa de mãe é culpa de mãe e não importa o que se fale...
mas acidentes assim aocntecem com os pequenos saudáveis que adooooram descobrir posições novas, brincadeiras novas e novas maneiras de deixar a gente louca.

ainda bem que não foi nada.

bjocas

Daniela Lopez Garcia disse...

Aiiiiiii....
Querida... sei EXATAMENTE o que vc está falando... Maria Flor caiu do carrinho de cara no chão com três meses e quem estava com ela era eu... foi terrível!! Nooossa!! Chorei demais. Foi o pior momento da minha vida, quando a vi estatelada no chão...
Nestes momentos a culpa materna vai no nível máximo... é horrível.
Mas que bom que ele ficou bem!!! Faz parte!! Passa!!
Beijocas!!
Dan.

Cíntia Anira disse...

Fabi, esses dias estava na aula de musicalização e um bebê caiu do bebê conforto, de cara no chão, na minha frente. Minha perna estremeceu, ele perdeu o fôlego e eu comecei a chorar. A mãe era experiente, conseguiu acalmá-lo e as outras mães me acalmaram. Não faço idéia de como vou me concentrar e fazer a coisa certa na hora que acontecer um acidente. Suspeito o aperto no seu coração. Mas você se saiu bem e ele já está ótimo. Que bom! A gente só aprende a ser mãe, sendo. Bj

Luciana disse...

Oi Fabiana!

Quanto tempo!

Nossa que legal vocês estarem viajando! Adorei as fotos.

E tombos, por aqui teve uma época que foi um festival. Mas tombo com culpa, foi quando morávamos na Australia. Lembro que a gente comprou um carrinho novo pra ele, mas como o cinto de segurança era diferente do do outro, ele não aceitou colocar de jeito nenhum. Pra evitar escândalos na rua, deixei ele sem cinto mesmo (ele tinha 18 meses) e ele ficou quietinho e tranquilo. De repente, sem eu perceber, ele levantou, ficou em pé e no mesmo momento eu passei com ele num ressalto da calçada. O carrinho inclinou e o Nic... foi parar no chão e também machucou a boca. Foi um choro intenso, e eu fiquei morrendo de vergonha das outras pessoas olhando pra mim e possivelmente pensando "que mãe irresponsável".

A partir desse dia, não tem choro nem escândalo que me façam não colocar o cinto nele.

Vivendo e aprendendo.

Beijos pra vc!

Lu

Flavia disse...

ai que dó!

me fez lembrar do pequeno tombo do pequeno, quando ele começou a dar seus passinhos...
A impotencia de não poder transferir a sua dor e a vontade que deu na hora de que ele desaprendesse a andar e ficasse no meu colo full time.

beijos

Paty Fortunato disse...

Ai tadinho.

Agente leva cada susto com esses pequenos né?
Ainda bem q não passou de um susto.

Beijocas!

Martha disse...

OI Fabi... nossos pequenos tem quase a mesma idade echeguei aki, não sei como.. rsrs.. Mas gostei e linkei tah?!

Oh.. Láis tbm Já caiu, mas foi da cama e do berço.. fiquei mega culpada, mas ela nem traumatizou! rsrs
E sempre me falam que é só o começo.. então ainda vou ter muito que me culpar! aff!
Bjnhos
passar por lá tbm, tá?!

Lia disse...

Ai que dor no coração!! Nessa fase de testar os movimentos a gente tem que ter atenção triplicada, né? Dia desses a filha de uma amiga caiu da cama do casal, susto mor. Que bom que o Gu está bem (e essa foto, meu Deus, que fofura!!)

Related Posts with Thumbnails