terça-feira, 24 de agosto de 2010

Cá estamos

Chegamos!
E chegamos bem, graças a Deus.
O voo foi como eu sonhei (mas tinha medo de que não se tornasse realidade): tranquilo e o meu filhote se comportou muito bem obrigada!
Como comentei no ultimo post, passei muito mal na manhã de sexta e acho que deve ter sido mesmo ansiedade. Passei o dia todo sem comer e só no aeroporto tive fome, mas por precaução só comi um pão de queijo.

Nosso voo era às 23:55h, mas saimos de casa às 17:30h porque teríamos que atravessar a marginal do rio Tietê  no pior dia da semana, no horário de pico e no sentido de maior fluxo (sentido Zona Leste). O Gu dormiu de Sorocaba até a entrada de São Paulo (mais ou menos 1 hora), chegamos no aeroporto por volta das 20:00h e por causa de toda a agitação ele não dormiu mais.

Na hora do check-in, eu perguntei para o atendente se era possível o Gustavo viajar no bebê conforto, ele disse que não porque talvez a cadeirinha não coubesse na poltrona, porém me disse que deixaria o assento ao lado do meu bloquedo (láááá na fila 41) e que o Gu poderia ir deitado no banco. Ok, pensei, melhor do que nada né? E ele sugeriu que eu entrasse na área de embarque com o carrinho e a cadeirinha e só despachasse os dois na porta do avião. Foi o que eu fiz. Mas na hora de passar no raio x me arrependi um pouco. Foi um perrengue, porque o Gustavo a esta altura já estava bem cansado e irritado e não queria mais ficar no carrinho. Então ele estava no meu colo, aliás no colo não, ele estava no sling de argola que troquei com a Rê (sling nestas horas é a oitava maravilha do mundo)

Mas voltando ao raio x, eu tinha que colocar na esteira as duas bolsas de mão que eu levei + carrinho + cadeirinha.
O funcionário da  PF me ajudou, eu indiquei como tirar a cadeirinha e como dobrar o carrinho e ele mesmo colocou na esteira. Então nós fomos passar pelo detector de metais e aí descobri um incoveniente do meu sling: a argola é de metal e o detector de metais apitou. Tive que voltar, tirar o Gu do sling, tirar o sling e colocá-lo na esteira também. Então se alguém for comprar sling de argola, fica a dica, comprem com argolas de nylon.
Depois de tudo montado de volta (com a ajuda dos funcionários a PF que seguraram e entreteram o Gustavo), fomos para o portão de embarque. O Gu estava muito irritado e nitidamente cansado e com sono, mas relutou em dormir quase até o momento do embarque. E aqui vai outra dica pra quem for viajar de American Airlines com criança pequena: peçam o embarque priotário, porque eles não anunciam nenhuma entrada preferencial. Eu não esperei o anúncio do meu voo, mas ouvi o anúncio de outros voos da AA e eles anunciam apenas primeira classe, classe executiva e por fim,a classe econômica.

Quando passei pelo portão de embarque, o Gu já estava dormindo e a funcionária da AA me disse que eu mesma teria que empurrar o carrinho até a porta do avião, porque todos os funcionários estavam ocupados. Visualizou a cena? Eu tentando segurar o meu filho (8kg e pouco) deitado em um braço enquanto a outra mão empurrava um carrinho com bebê conforto acomplado e com duas bolsas nada leves dentro. Difícil viu! Mas quando comecei  descer a rampa, apareceu um cara sei lá de onde, para me ajudar e sem nem perguntar nada pra ninguém ele foi levando minhas bolsas e a cadeirinha para dentro do avião. E não é que ninguém reclamou? No fim, o Gustavo viajou no bebê conforto, num assento que ficou reservado só pra ele. Olha que sorte!

O voo em si foi tranquilo. Ele entrou dormindo e só acordou umas 5 horas depois (nem em casa ele faz isto). Daí ficou um tempo acordado, dormiu de novo e quando acordou de novo é que foi difícil. Ele não queria ficar na cadeirinha nem no colo. Usei todos os brinquedos novos e livrinhos comprei, cantei, conversei e no fim apelei mesmo para a gravação que fiz na câmera fotográfica do DVD que ele mais gosta (sim, o Rato e cia). Pouco antes do pouso ele dormiu de novo. E só acordou na fila da imigração.

O desembarque eu fiz sozinha. Esperei todos os passageiros sairem e só então peguei minhas coisas e pasmem, NENHUM(a) comissário(a) veio me ajudar. Então novamente, imaginem a cena: o Gustavo dentro do bebê conforto e eu com uma bolsa pendurada em cada ombro, passando por aquele corredorzinho apertado do avião. Meio estressante e cansativo. Na saída do avião, deixei as bolsas e o bebê conforto no chão, montei o carrinho, encaixei o bebê conforto no carrinho, peguei minhas bolsas e sai. Tudo sob o olhar de umas 3 pessoas que tampouco oferecerm ajuda. Na hora de pegar as malas na esteira idem. Enfim assim são os americanos que encontramos pelo caminho...
Mas agora que já estamos juntos de novo, isto não importa mais.

Depois vou falar um pouco do lugar onde estamos. Posso adiantar que fica no Texas, mas poderia facilmente ser confundido com o interior daquele forno onde você acabou de assar um bolo....

16 comentários:

Carol Garcia disse...

meniiiina!
que loucura não?
nessas horas a gente vê que falta calor humano e bom senso em boa parte do universo!
mas vc tirou de letra, usou seus braços de polvo e conseguiu chegar ... no forno?????
mas estão bem, e juntos, e é isso que mais importa!
bjo bjo bjo

Fabiola disse...

Oi Fabi!!
Que bom que deu tudo certo!!! os americanos são meio esquisitos mesmo.. é na base do cada um por si e Deus por todos... mas nós somos fortes, né?? :)
Ainda bem que o Gu comportou-se!! :)
Imagino o calor que deve estar por ai... mas pelo menos vcs estão todos juntos.. é o que vale... :)
Vai nos atualizando, tá?? :)
Bjinhos! e boa sorte na nova etapa de vida!!!

Camila Bandeira disse...

Ufa, que bom que chegaram sãos e salvos! Mas realmente não dá pra esperar muita ajuda dos americanos, eles se viram muito bem sem ajuda, só não sei como e um pouquinho de gentileza e boa vontade não faria mal. Boa sorte! Aproveitem!

Renata disse...

Fabi, to inconformada. Fico besta de outras pessoas te olhando na maior confusão, sozinha e ninguém se oferece pra ajudar. Que ódio que me dá.
Ainda bemque o vôo foi tranquilo..agora é só curtir o maridão/papaizão!
beijos

Sarah disse...

Nossa Fabi, que canseira! Realmente, viajar com bebê é uma trabalheira por causa da tralha que precisamos carregar... mas uma alma boa podia ter te ajudado, como o tal homem durante o embarque né!!
Mas que bom que deu tudo certo e que estão todos juntos! Como foi o encontro do Gu com o papai??
beijos!

Anna disse...

Fabi,

que bom que deu tudo certo e que agora estão todos juntos.

Pelo menos pela (pouca) experiência que tive, os comissários de aéreas estrangeiras nem se comparam aos comissários brasileiros, que são beeeem mais atenciosos. Pena que, na maioria das vezes, os preços das passagens em companhias brasileiras são mais caros.

Agora aproveite tudo por aí.

Depois volta pra contar com calma.

Grande beijo

Thais Bessa disse...

Ai que bom que foi tranquilo! Fico aliviada e esperançosa, pois vou viajar com ela de novo sozinha daqui a 15 dias e ela vai estar +- com a mesma idade do Gustavo agora. Mas que sorte que vc conseguiu dois assentos, na TAM acho que não vai ter essa moleza, não. :(

Depois posta as novidades, como ele está se adaptando ao fuso.

Bjos

Paloma, a mãe disse...

Fabi, que bom que o voo foi tranquilo (eu sabia, eu sabia) e que péssimo que o povo não ofereceu ajuda. Eu fui tão ajudada em Atlanta e NY que fiquei mal acostumada.
Agora curtam muito a estadia por aí, logo vem o outono.
Beijos

João ou Julia ? disse...

Fabi ,
O que importa é que no final deu tudo certo !
Agora voces tres estão ai grudadinhos ...
Imagino que as coisas de bebes ai devem ser baratas , então aproveita e cooooompra muito e passeia muito e curti tudo que tem para curti com seu(s) amorzinho(s) .
Bjokas imensas

Lia disse...

Fabi, que bom que tudo correu bem! Agora é só alegria!
Mas acho que se fosse eu, no desembarque tinha rolado um "could you help me, please?"

Paula disse...

Que sufoco, hein?!! Mas o importante é que vcs chegaram bem e agora estão pertinho do papai!

Beijos aos 3!!

Paula

Nutrição e Cia disse...

Que bom vôo tranquis meio problema a menos e que sufoco heim, e o povo americano é grosso mesmo, faz tempo que fui pra lá, mas pelo visto a globalização sao os deram socialização, é a cara deles. Bjs e boa chegada a terrinha.

Chris Ferreira disse...

OI Fabi,
que bom que já está aí.
Legal que no final deu tudo certo. Agora é deixar para lá as esquisitices dos americanos e matar as saudades.

Aguardo as notícias do forno. Deve ser parecido com o Rio.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Ceição disse...

Oi Fabi!
Que bom que deu tudo certo... E o Sr. Gu é um mocinho hein! :)
Super beijo para vocês ai!

Naná disse...

Ei Fabi!
Eu sabia que vc tiraria de letra
Eita mulher desenrolada e o Gu um orgulho!!!!
bjs querida
saudades minha e do Davi

Mãe do Pitoco disse...

Nossa, mas que absurdo o comportamento destes comissários. Eles não estão ali justamente para auxiliar os passageiros no que for preciso? Tô boba! Depois conte mais. Beijos

Related Posts with Thumbnails