segunda-feira, 16 de maio de 2011

Protesto

O mundo virtual é muito democrático.
Cada um escreve o que quer no seu espaço e lê e segue quem quer também.

Vira e mexe aparecem posts com conteúdos polêmicos e eu, sinceramente, não gosto de entrar nestas discussões acaloradas.
Eu não sou uma exímia escritora e nem tenho esta pretensão. Tenho bastante dificuldade de colocar meus pensamento e idéias no papel. Então além de não gostar, acho que eu não conseguiria contribuir muito para as discussões. No entanto, tem um monte de gente que pensa como eu e discorre maravilhosamente bem sobre os assuntos. E assim eu me sinto bem representada.

Por outro lado eu sou uma boa leitora e tenho discernimento e opinião própria e não me deixo levar por qualquer coisa bem escrita que eu leia por aí, o que infelizmente não acontece com todo mundo.

Admiro muita gente da blogosfera.
Alguns blogs eu leio porque me divirto, alguns eu leio porque me emocionam, alguns porque acrescentam coisas boas na minha vida, alguns porque admiro a autora e alguns eu leio porque misturam tudo isto.

Mas me irrito com muita gente também e já deixei de acompanhar alguns blogs com os quais não me identificava mais. Mas obviamente, não é porque eu discordo de uma opinião que eu ataco e comento mostrando unhas e dentes (apesar de muitas vezes ter vontade). Algumas vezes eu escrevo o que eu acho, outras vezes nem escrevo, porque acho que não vale a pena.

Hoje li um post falando da amamentação, do qual discordo, mas não vou comentar lá, porque li alguns comentários que já disseram exatamente o que eu penso.

Mas achei triste a postura da autora, que entre outras coisas escreveu que a proibição, pelo governo estadual, do uso cigarro nos estabelecimentos, daria a liberdade para que estes estabelecimentos proibissem a amamentação (ou qualquer outra coisa) em seus espaços. E a coisa não é bem assim.

Eu já não leio este blog ao qual estou me referindo, há algum tempo, por motivos que já nem me lembro mais. Mas hoje vi outra pessoa falando disto e fui ler o post.
Não vou citá-lo, porque acho que isto é dar ibope (ao meu ver este é o objetivo do post) para uma opinião completamente infeliz. Mas sei que muita gente vai saber do que eu estou falando.

Respeito quem não amamenta (em público ou em casa, tanto faz, cada um sabe da sua vida), seja lá por qual motivo for (vergonha, preguiça, falta de vontade, estética, etc).
Mas levantar a bandeira contra quem quer ter este direito, não dá né?

35 comentários:

Dea, a mamae da Nina disse...

Eu confesso q no inicio tinha muita vergonha de amamentar em publico mas com o tempo a vergonha foi desaparecendo ainda mais qdo eles vao crescendo e nao tem como so ficar trancada em casa.
Nina nasceu em pleno verao e ja viu sede a toda hora e dá-lhe peito.
Dar peito em publico pode sim ser meio constrangedor mas dai a ser tratado como ofensa como aconteceu semana passada nao tem como né!!!!!!
Sinto pelas maes q optam por nao amamentar d forma alguma.
Conheço maes q mesmo vendo seus bebes sofreremcom a introduçao do leite em pó e tendo leite nem assim amamentaram, por preguiça, por medo do peito cair, muito absurdo!!!
Mas é minha opiniao, por isso cada um tem sua mas dizer o q pensamos as vezes pode ser ofensivo sim.
Bjs bjs

Flavia disse...

Adoro essas minhas amigas que falam o que eu penso!!

concordo com tudo!

Beijo

Renata disse...

Fabi, eu tb detesto uma polêmica. Não tenho paciência e não entro em discussões acaloradas pelo simples fato de que não acho que eu vá mudar a opinião de alguém, assim como não é um simples texto que vai mudar a minha. Mas cada um na sua, né? rs!
beijos, querida. Pra vc e pro Gu!

Sarah disse...

Fabi, vc fez um post que eu gostaria de ter escrito. Sou da mesma linha que vc: tenho a minha opinião, gosto de ler opiniões diferentes, mas não curto muito entrar em polêmica. Exatamente por isso evito posts desse tipo no meu blog. Quando muito, escrevo minhas dúvidas sobre algum assunto e peço pitaco mesmo, para ouvir outras formas de maternar.
Acho que sei sim do que vc está falando e senti o mesmo que vc. Fiquei triste também, principalmente por ver comentários a favor de argumentos que, na minha opinião, são bem impróprios. A princípio pensei em comentar, depois até em fazer um post sobre o que penso, sem citar ninguém, tipo o que vc escreveu aqui. Gostei muito de saber essa sua postura.
beijo
Sarah
http://maedobento.blogspot.com/

Chris Ferreira disse...

Oi Fabi,
também não gosto de entrar em polêmicas e tento manter o foco no objetivo do meu blog que é deixar uma memória para as minhas filhas das coisas legais que fizemos.
Também não sou uma exímia escritoar (minha formação é me matemática, imagina só?)
Também acho que muitos posts polêmicos são para dar ibope.

Gostei do seu ponto de vista.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Nayara Kraemer disse...

Eu tenho o seguinte pensamento Fabi : Que vivam as diferenças !!!!
E sabe que hoje eu estava pensando justamente sobre isso , eu tenho amigas blogueiras , como você , por exemplo , que amamenta até hoje e eu que não amamentei praticamente , você teve ser parto natural e eu a cesarea marcadinha ... E mudou alguma coisa para gente ? Nós nos curtimos assim , sem levantar bandeiras e entendendo e se interessando pelas diferenças ...
Bjokas imensas
Ahhhh você viu que com a pane que que tivemos , aquele seu comentário imenso feito lá no blog desapareceu ???? Aahahaha ...

Paloma, a mãe disse...

Fabi, eu gosto de entrar em algumas polêmicas - porque sou muito idealista - ou gostava. Porque tenho que concordar que a moda atual é de polêmicas vazias (fico achando que são para dar audiência ao blog, só pode) e acho que tenho pouco ou nada a acrescentar a isso. Confesso que tenho perdido cada vez mais o interesse.
Por tudo isso, faço questão de te parabenizar aqui por este texto de hoje, li por alto, do celular, mas também achei absurda a comparação, que obviamente é da parte de uma fumante que se sente ofendida (ou tolhida em seus direitos)de não poder fumar em qualquer lugar e acha que isso justifica a proibição de que se amamente nestes lugares também. Ou justificar os olhares tortos, enfim, eu achei o pensamento torto e preferi me calar.
Como disse uma amiga, não é a blogosfera materna que está chata, a gente é que anda seguindo os blogs errados, hehehe.
Beijos

Patrícia Boudakian disse...

Ai, Fabi, que delícia de post. Que bom encontrar pessoas sensatas e inteligentes como você. Essa blogosfera tá cansando a minha beleza. É um monte de gente escrevendo o que acha certo e prestando um desserviço enorme, indo contra inclusive o Ministério da Saúde e a OMS!
Juro que quando li, pensei seriamente em não comentar, mas não consegui. Aquilo foi intragável. A minha maior tristeza é ver um monte de grávida concordando. Mulheres perdidas que não sabem o que pensar e que vão ter muitos problemas com amamentação. Uma pena. A gente tenta, mas é como remar contra a maré. Cansa, dói e dá um desgosto e uma preguiça enormes!
Obrigada pelo post! Um beijo enorme!

Patrícia Boudakian disse...

Ai, Fabi, que delícia de post. Que bom encontrar pessoas sensatas e inteligentes como você. Essa blogosfera tá cansando a minha beleza. É um monte de gente escrevendo o que acha certo e prestando um desserviço enorme, indo contra inclusive o Ministério da Saúde e a OMS!
Juro que quando li, pensei seriamente em não comentar, mas não consegui. Aquilo foi intragável. A minha maior tristeza é ver um monte de grávida concordando. Mulheres perdidas que não sabem o que pensar e que vão ter muitos problemas com amamentação. Uma pena. A gente tenta, mas é como remar contra a maré. Cansa, dói e dá um desgosto e uma preguiça enormes!
Obrigada pelo post! Um beijo enorme!

Cíntia Anira disse...

Fabi,

Eu tenho algo a te dizer: você escreve e se expressa muito bem. Parabéns! bj

Fabiana disse...

Dea, a questão toda não é a opção de cada mulher em amamentar ou não, afinal cada uma faz o que quer da própria vida.
E ninguém falou que as pessoas não podem ter vergonha. Podem sim. Eu mesma não gosto de ficar com os peitos a mostra. Tanto é verdade que, nas fotos que coloquei no meu blog e no FB não aparece "peitaria" nenhuma minha.
O problema é que da maneira como o tema foi colocado no blog em questão, deu a impressão de que a pessoa não acha que as mães tem direito de amamentar em qualquer lugar. E eu disto eu discordo em gênero, número e grau.
Bjos

Fabiana disse...

Flavia, obrigada!!! Você entra na lista das que eu admiro!

Rê, eu também não tenho paciência não...rsrsrs e também acho que tem que ser cada um na sua (liberdade de expressão é isto). Mas sempre tem aqueles dias que a gente levanta com o pé esquerdo e fica mais bravinha, né? Daí que hoje foi um destes dias e não aguentei ler "desde quando ser pudica se tornou algo negativo? A preservação da intimidade agora é ruim??)" em tom de indignação. Quem será que falou pra ela ser uma desavergonhada e sair mostrando a "toda a peitaria"? kkkk
Beijos

Fabiana disse...

Sarah e Chris, obrigada! Temos muita coisa em comum. Entre elas, falar basicamente dos rebentos e das alegrias e preocupações que eles nos dão!
Beijos

Fabiana disse...

Nayara, com certeza o fato das nossas opções serem diferentes, não muda nada na nossa amizade virtual. E não acho que o mundo seria mais perfeito se todo mundo tivesse optado pelo parto natural, pela amamentação prolongada e por outras coisas da chamada maternidade ativa. Mas a colocação foi muito esquisita e me incomodou, por isto escrevi aqui.
Viva sim as diferenças!
Ah... e vi sim que o meu mega comentário sumiu....:-(

Fabiana disse...

Paloma, obrigada!! De vez em quando eu faço uma limpeza na minha lista de blogs e aos poucos estou conseguindo me desvencilhar dos blogs errados...rsrs.
Bjos

Patrícia, já escrevi lá no seu blog, né?
Bjos

Fabiana disse...

Cintia, obrigada flor!!! Mas eu tenho minhas dúvidas quanto a isto...rsrsrsrs!
Bjos

Dea, a mamae da Nina disse...

Oi Fabiana,
agora entendi, pq qdo li a postagem achei q era sobre alguem contra amamentaçao.
Isso d nao poder amamentar em qq lugar nao existe pq se um bebe é amamentado exclusivamente ate os 6 meses a mae em questao faz o nao sai de casa??
Olha a gente so ouve certas coisas pq nao é surda.
È o q digo sempre expor as opinioes as vezes dá nisso, neste caso um opiniao bem equivocada né nao??
Bjs mil querida

Fabiola disse...

Fabi,
Acho que vc escreve bem sim!!! e concordo com vc.. tb não gosto de post polêmico.. pq a gente nunca sabe a cabeça de quem lê.. e, pelo menos para mim, o propósito do blog é registrar as coisas que acontecem na vida da minha pequena e, porque não, na minha tb...
Tb acho que citar o blog, só faz dar propaganda para quem não merece!
Bjs!

Anônimo disse...

oi Fabi,
minha ídola!!!

vc falou tudo, já é tão difícil amamentar nessa sociedade, vc amamenta o bebê até uns 4 meses e daí pra frente cruzes!!! ele já tá grande, a Catarina(filhota) tá com 1 ano e 5 meses e mamando, mas todos a minha volta sempre comentam - ainda? e de onde menos se espera ainda vem um post como o de hj, TRISTE muito triste!

ainda bem que vc não calou como muitas de nós e disse com simplicidade que o ato de amamentar não é botar um fio dental e sair sambando por aí de peito de fora, e que sim às vezes vc está fora de casa e não dá tempo de voltar e sim - vc amamenta onde estiver, e sim algumas vezes no shopping, no museu, no parque, na rua, na chuva e na fazenda apenas porque é seu filho e vc tá alimentando ele - é só isso!!!

bjocas pra vc lindona e para o Gu

Andressa Gagliardi
mãe da Catarina

Vivian disse...

Tanto que incentivam a amamentação, mas ao mesmo tempo fazem de tudo pra dificultá-la. Não sei de que blog se refere, mas a intenção, com certeza é levantar o ibope. Concordo com vc em cada linha, Fabi. Nunca esquentei minha cabeça não, Gá queria mamar, eu simplesmente colocava um paninho e dá-lhe peito onde quer que fosse. Já me olharam com repreensão, mas nunca dei crédito e alguém que se atrevesse a falar alguma coisa...
Meu filho em primeiro lugar, sempre!
Bjos e adorei o post!

Kelly Resende disse...

Fabiana, concordo plenamente com vc. Outro dia já achei estranho um texto de outra mulher, publicado no mesmo blog que dizia mais ou menos que se a pessoa tem filhos não devia mais por os pés pra fora de casa pq ninguém era obrigado a ouvir criança chorando nem ver peito de fora amamentando. E agora isso. Amamentar pode ser feito com toda a discrição do mundo, depende do gosto de cada uma, mas é um desserviço dizer que cada lugar pode decidir se a mulher pode amamentar ou não, isso é um direito e é natural! Comparar a cigarro??? Me poupe.
Beijos

Camila disse...

Oi, Fabiana! Olha, tenho algumas considerações a fazer: em 1o. lugar, não há problema nenhum em citar o meu blog e o meu post de hj. Se eu publico, ele está disponível para todos comentarem e criticarem à vontade, independente de ibope, coisa que eu não preciso. Gosto de debater temas polêmicos acerca da maternidade, pq é assim q a gente reflete, recebe comentários, dicas e percebe as diferenças, o que considero extremamente saudável, positivo e enriquecedor. A questão do cigarro foi absurdamente mal compreendida por vc e pela maioria das pessoas q leu e não gostou. O q eu quis dizer é q se o governo se acha no poder de legislar sobre a proibição do cigarro em estabelecimentos particulares que não lhe pertencem, pq o Itaú Cultural não poderia tomar decisões semelhantes com relação ao seu próprio estabelecimento??? E, se for o caso, e assim desejar, que destine um local para as mães amamentarem. Eu disse q o caso do cubículo dos bombeiros foi um desastre, mas reconheço que o Itaú tem sim esse direito. Agora, vc deveria até reler o meu post, pois não comparei fumar a amamentar em momento algum, fiz uma comparação entre ass "legislações" particulares e governamentais, que fique claro.
Camila
www.mamaetaocupada.com.br

Fabiana disse...

Fabíola, Andressa, Vivian e Kelly, obrigada meninas.
Beijos

Fabiana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila disse...

Então, Fabiana, mas eu vejo a discussão, o debate e as trocas entre as mães (o q vcs estão chamando de polêmica) com outros olhos mesmo. Assuntos sérios estão aí, no mundo diariamente, pq não discutir? Ainda mais qdo envolvem a criação e os cuidados com os seres mais amados do mundo que são os nossos filhos.
Enfim, não quero atacar ninguém, respeito atitudes diferentes e admiro uma série de outras coisas bastante opostas às que eu faço. Por esses motivos, falei sobre a livre demanda, um assunto q ainda me pega e não me sinto convencida sobre a questão. Não tenho absolutamente nada contra a amamentação e nem que seja feita em público. Mas, como disse e reforço, não serve para mim, não me sinto à vontade. Ser pudica e preservar a minha intimidade é algo negativo? Agora, os outros podem fazer como quiserem, não me importo mesmo. Outra coisa, o meu post não era sobre amamentação, mas sim sobre as origens do mamaço e a minha opinião pessoal sobre o assunto.
Camila

Fabiana disse...

Olá Camila,

Entendo as suas considerações e não citei o blog e o post porque eu não quis mesmo. Cada um escreve o que quer no seu próprio espaço, não é mesmo?
Eu já percebi que você gosta de expor a sua opinião sobre temas polêmicos. Eu não vejo problema nenhum nisto. Ainda bem que vivemos num país onde temos liberdade de expressão.

Mas me sinto livre também para dizer o que eu penso sobre as polêmicas ou sobre as pessoas que as escreve.

Eu poderia dizer mais um monte de coisas que eu penso sobre o assunto, mas como já escrevi no post, eu não gosto de debater e já tive minha opinião expressa por meio de outras pessoas. Então deixo um Boa Sorte pra você no seu blog e na sua vida.

Fabiana disse...

Camila,

Acho perfeitamente normal que as pessoas conversem e discutam. Também não quero atacar ninguém, aliás eu escrevi isto no post. Pratico livre demanda, mas respeito que não pratica. Vou amamentar até quando o meu filho quiser ou até eu cansar, mas respeito quem não amamenta. Fiz parto normal, mas não tenho nada contra quem fez ou quer fazer cesárea. Mais uma vez, viva as diferenças!
A única coisa que deveria ser consenso entre as mães é que todas temos que ter direito de escolha. Todo mundo tem que ter liberdade de fazer o que achar melhor para si e para o seu filho. E isto inclui amamentar em qualquer lugar, em qualquer hora.

Não acho que um estabelecimento tem o direito de impedir uma mãe de amamentar seu bebê. No máximo, tem o direito de limitar a idade dos visitantes. Mas a partir do momento que um estabelecimento aceita mães e bebês, amamentar está implícito nesta aceitação.

Quanto a ser pudica, que eu saiba ninguém nunca foi criticada por não querer amamentar em público. Nem mesmo as chamadas mães xiitas nunca sairam em passeata defendendo que toda mãe deve andar feito índia, com os peitos de fora.
No fim o que todo mundo quer é simples: liberdade de escolha.

Camila disse...

Então, parece que chegamos a um ponto divergente, pois eu acho que um estabelecimento particular pode estabelecer as suas regras internas e, no caso, destinar espaços para a amamentação, por exemplo. O lugar é deles e eles ditam as próprias regras de acordo com seus princípios, valores e o público que o frequenta. É mais ou menos como dizer "na minha casa, mando eu" e isso, para mim, tbem é liberdade. Cabe a nós optar ou não por esses lugares, novamente, liberdade. Claro que pegou muito mal para o Itaú, eles se retrataram com a comunidade materna, mas não precisariam, se não quisessem.
Qto a ser pudica, me senti sim "criticada" pela minha opção pessoal de não amamentar em público em um dos comentários q vc deixou nesse post e que até citou entre aspas um trecho do meu post, veja: "Daí que hoje foi um destes dias e não aguentei ler "desde quando ser pudica se tornou algo negativo? A preservação da intimidade agora é ruim??)" em tom de indignação. Quem será que falou pra ela ser uma desavergonhada e sair mostrando a "toda a peitaria"? kkkk".

Fabiana disse...

Oi Camila,

Realmente pensamos diferente quanto as regras internas de um estabelecimento (com relação a amamentação, que fique claro).
Mas entendo o seu ponto de vista com relação a isto, de verdade.

E sobre o meu comentário, eu fui muito mal interpretada por você.

Falei exatamente que as pessoas podem sim ter vergonha e que eu mesma não sai mostrando a "peitaria" (termo este que você usou no seu texto) nas minhas fotos publicadas no blog e no FB.

Você escreveu as frase "desde quando ser pudica se tornou algo negativo? A preservação da intimidade agora é ruim??", como se alguém tivesse te recriminado por isto (e se teve alguém, não fui eu).

E eu apenas questionei, depois de lê-las, se algum dia alguém te repreendeu por ser pudica e te intimou a ser desavergonhada.

Uma outra coisa, em momento nenhum do meu texto eu escrevi que você comparou amamentar com fumar. Mais um erro de interpretação da sua parte.

Talvez você devesse reler o meu post e os comentários para entender tudo melhor.

Camila disse...

Fabiana, a discussão tomou um rumo bem maior do que eu imaginava e vou escrever um post explicando novamente os meus pontos. Gostaria de saber se posso citar o seu post. Se vc não quiser, sem problemas, mas estou apenas pedindo a sua autorização. O q vc acha?
Camila

Camila disse...

Acabei de publicar o post, caso vc queira ler e continuar a conversa: http://www.mamaetaocupada.com.br/2011/05/posso-explicar.html. Como vc não se manifestou, não citei o seu post.
Bjo,
Camila

Dea, a mamae da Nina disse...

ai jesuis o papo rendeu hein.
Mas olha vc vai p/guiness bloguistico, recorde de coments.
É assim q tem q ser, debatendo ate chegar num consenso, ou nao??
Brigadinha pelo elogio, correr atras da Ninoca é um spa.....Emagrece e enlouquece como sempre brinco!!!
Bjs e viva o debate saudavel.

Fabi disse...

Fabi

Concordo com tudo tudo, dar de mamar não é fácil mesmo, é preciso querer muito e amar demais seu bebe, eu estou bem naquela fase dificil, peitos rachados, muito choro, mamadas que as vezes são de hora em hora e muita gente criticando, tem gente que olha feio mesmo qdo estamos amamentando o que é um absurdo, tem até gente da família que olha feio... adorei seu post amiga!!!! Ainda não consegui entrar direito nesse mundo dos blogs... mas concordo com vc em tudo!!!!

Rita Romano disse...

Olá, Fabiana. Gostaria de compartilhar minha opinião sobre o tema. Eu li os posts da Camila e o seu. Tenho dois filhos e os amamentei quanto quiseram, onde quiseram, sempre. Não sou pudica e amamento até sentada na calçada, se preciso for. Sou formada em Direito pela USP, onde também cursei meu mestrado em Filosofia do Direito. E compreendi perfeitamente o raciocínio materno-jurídico da Camila sobre a questão da auto-regulamentação - que, quer queiramos ou não - pode, sim, existir nos locais privados (por mais que consideremos o ato absurdo, o legislador delega essa autonomia ao proprietário do estabelecimento comercial). Assim sendo, o dono do estabelecimento pode proibir, por exemplo - é um mero exemplo -, que a pessoa entre no local trajando roupas de banho. Quanto à questão da amamentação, eu concordo absolutamente que a sua proibição é um absurdo - tanto que apoiei veementemente o mamaço -, e houve o protesto democrático pelo direito de amamentar. Espetacular. Mas, embora não compartilhe inteiramente da opinião da Camila, respeito-a e compreendo perfeita e juridicamente sua análise. Aliás, diga-se de passagem, já pude atestar que Camila é uma mãe nota mil, exemplar e sempre discorreu com muita parcimônia em seus textos.
Você escreve bem, continue postando e dando sempre sua opinião!!
Um abraço,
Rita

Fabiana disse...

Olá Rita,

Antes de mais nada, muito obrigada por vir aqui, pelo comentário e pelo elogio.

Entendo perfeitamente a questão da auto-regulamentação. Cada estabelecimento cria suas próprias regras baseadas no bom senso do dono e em prol da boa convivência de seus frequentadores.

E o que eu disse no post foi que achei triste que a lei contra o cigarro tenha sido usada pela Camila como argumento para aceitar que a amamentação também pode ser proibida nos estabelecimentos.

Até entendo o ponto de vista dela. Mas pra mim, isto é falta de bom senso.

Assim como você, acho que proibir a amamentação é algo muito descabido.

Um grande abraço,

Related Posts with Thumbnails