domingo, 4 de julho de 2010

Chegou o dia

Eu e o Carlos trabalhamos na mesma empresa e estamos habituados às viagens que são rotineiras na nossa vida. Desde que nos casamos, já ficamos longe um do outro varias vezes, por períodos de até três meses. Não é fácil, especialmente para quem fica. Mas a gente acaba se acostumando.

Este ano muitas coisas aconteceram na nossa vida pessoal e profissional.
Logo no início do ano - quando eu ainda estava na fase crítica depois do nascimento do Gustavo - houve uma turbulência na empresa e cogitaram de demiti-lo. Foi meio traumático pra mim. Eu estava no meio de uma tempestade hormonal e meu estado emocional não era dos mais estáveis. E tive que lidar com mais este medo e insegurança que resultaram em algumas crises de choro...
Mas não era só eu que estava instável. Os rumos da empresa também estavam totalmente instáveis e em menos de uma semana, o medo da demissão se transformou na esperança dele em tornar seu sonho uma realidade. Surgiu a oportunidade dele trabalhar em um projeto nos Estados Unidos e a viagem deveria acontecer muito em breve. Duração? Até o fim do ano. Infinitamente melhor do que ser demitido, óbvio, mas pra mim foi outro baque. Meu filho recém nascido e meu marido tendo a oportunidade da sua vida, mas que o levaria para longe por um longo período. Novas crises de choro. Mas eu não podia pedir pra ele ficar. Não era justo. E eu o apoiei.

Então que os dias foram passando, eu fui assimilando a idéia, as datas foram mudando (outra coisa bem corriqueira na empresa) e quando bateram o martelo, ficou acertado que o período do projeto seria de Julho a Dezembro.
E depois de avaliar todas as circunstâncias, decidimos que eu e o Gustavo iríamos também.

E se tudo der certo com os nossos vistos, eu e o Gu devemos embarcar lá pela metade de Agosto. Serão aproximadamente 40 dias que eu e o Gu vamos ficar longe do Carlos.

E eu pensei que eu estava bem! Mas ontem a noite,depois que o Gu dormiu, enquanto o Carlos arrumava as malas, foi me dando aquela tristezinha, aquela saudade antecipada, aquela angústia da separação.

Ele perguntou se eu já não estava acostumada, porque já passamos por isto varias vezes. E eu achava que sim.
Mas ele acabou de sair e eu estou sofrendo.

E agora então, que não somos mais só eu e ele, fico com o coração mais apertado ainda.
Agora temos este pinguinho de gente na nossa vida, que por incrível que pareça, já tem seus sentimentos. E além de mim, eu fico pensando nele. Será que ele vai sentir falta do pai? Como vai ser quando nos encontramos de novo? Será que ele vai reconhecer o pai?

Só me resta rezar para que este tempo passa logo e para que a gente fique bem!

13 comentários:

Juliana disse...

Oh querida, esses 40 dias passarão voando, e será mais díficil pra teu matido que pra ti, pois tu está ao lado do pequeno. E ele vai ter que administrar a saudade de vcs dois. Boa sorte e "guenta" firme.

Lia disse...

Vai dar tudo certo e você vai ver, vai ser uma das melhores fases da vida de vocês! E que esse visto saia logo!!

Vivian disse...

Ô Fabi! Imagino como deve ser difícil, mas pensa que passa rapidinho e é por uma boa causa...
Logo, logo cs se reencontrarão!
Bjos

Paloma, a mãe disse...

Fabi, como vc sabe acabei de passar por isso. Não é fácil, mas vc tem uma ÓTIMA perspectiva que é ir ao encontro dele e vai ter que agilizar algumas (muitas) coisas. Isso vai fazer toda a diferença, acredite. Vc tem bastante coisa para se ocupar e o tempo vai passar mais rápido e logo vcs estarão juntos de novo!
Beijos

Carol Garcia disse...

Ô Fabi...
vai passar rápido sim...
fica tranquila.
skipe, msn, webcam, telefone, ude tudo pro pequeno ouvir a voz e ver o papai. e vc tbm, né?
use esses dias pra colocar a cabeça e as malas em ordem.
passeie bastante e deixe que pelo visto a gente torce pro aqui!
bjo bjo
carol
http://viajandonamaternidade.blogspot.com

Sarah disse...

Oi Fabi! Fica tranquila que vai dar tudo certo. Passei por isso na minha gravidez: morávamos no interior e meu marido recebeu proposta de trabalho em SP. Claro que estávamos no mesmo país, mas a quase 600 km de distância. E durante 06 meses da minha gravidez ficamos nesse vai e vem. E detalhe: quando Bento nasceu, o pai estava em SP (ele nasceu prematuro); resultado: tive o bebê sozinha. Mas passou, e agora estamos todos juntos!
Claro que a saudade aperta, e o Gu vai sim sentir falta do pai, como o pai sentirá dele. Mas é claro que ele vai reconhecê-lo! A voz, o toque e o cheiro são as primeiras coisas que o bebê assimila daqueles que cuidam dele. Pode ter certeza que, por mais difícil que pareça, o tempo passará rápido e logo os 3 estarão juntos de novo. E para uma vida nova! Muita sorte para vocês nessa nova etapa!
beijo grande!

Fernanda disse...

Fabi ,fique tranquila que tudo vai dar certo,e logo você vai estar com sua família reunida novamente, quem sabe vcs não se encontram antes mesmo do que vc imagina.
bjus e fique com
Deus

Paula disse...

Conheço bem esse drama! Todas as vezes que o Fe viaja começo a sofrer desde o recebimento da notícia.
Não vou te falar que esses 40 dias passarão rápido porque, pra gente que fica, parece uma eternidade.
Pelo menos você tem agora um pedacinho do Piu com você.

Se precisar bater um papo é só ligar!

Um beijo grande,
Paula

Chris Ferreira disse...

Oi Fabi,
dev ser duro ficar esses dias longe do pai do seu baby mas como todas já falaram aqui vai passar rápido e tem toda a tecnologia a favor para reduzir essa distância. Aproveite ao máximo esse experiência imperdível.
Vai dar tudo certo. Você tem uma torcida enorme junto com você.
beijos
Chris
http://inventandocomamame.blogspot.com/

Anna disse...

Fabi,

Coragem que daqui a pouco vocês estão juntos de novo. Você bem disse: daqui a uns 40 dias.

Mais difícil do que pra você, deve estar sendo pro seu marido. Força pra você, pra dar força pra ele.

Só uma curiosidade: a demora em vocês irem é por causa do visto? Se for, fica entrando no site do consulado todo dia (várias vezes ao dia): eles costumam abrir umas janelas de desistência. às vezes dá pra marcar pro dia seguinte.

Eu consegui o meu assim nesse esquema.

beijos e força pra vocês!

Patrícia Boudakian disse...

Fabi, querida, sofri junto com você ao ler seu post. Mas sabe o que? Logo você estará com o maridão, toda galmourosa morando em outro país. Vai cuidando das coisas, arrumando as malas aos poucos que logo logo vc estará lá. O tempo passa rápido demais.
beijos e boa sorte!

João ou Julia ? disse...

Ô amiga ,
Fica assim não , eu sei bem o que esta passando ... A gente se sente tão sozinha para tudo ! Mas quarenta dias passam voando e depois voces vao aproveitar a beça lá fora , vai levar o Gu para vario lugares diferentes , varios brinquedos novos e mil vezes mais baratos kkkk ... Pensa assim que é melhor !
Talvez ele sinta sim saudade do pai , o João eu sinto que fica diferente quando o pai fica bastante tempo fora . Mas depois se acostumam , assim como a gente !
Bjokas imensas

Carol P disse...

Oi! Minha primeira vez aqui no seu blog. Olha ja passei e estou passando por isso, e eh dificil para nos, mas acredite para eles que vao sozinhos eh duplamente mais dificil. E assim como vc, eu ja estava acostumada com essas separacoes por causa de trabalho antes e agora com filhos. E te confesso eh mais dificil mais acostuma tambem. Cheguei ao ponto de me sentir uma mae solteira, afinal toda a responsabilidade comigo, mas depois passa. Boa sorte e aproveite a oportunidade. Bj

Related Posts with Thumbnails